PLANTÃO DE NOTÍCIAS

Ativistas protestam em Brasília

Da redação do JAL
 Ativistas do Greenpeace protestaram, hoje em Brasília, para exigir que a Caixa Econômica Federal pare de financiar a destruição da Amazônia. Foram despejadas duas toneladas de pó de serra em frente à sede da Caixa Econômica Federal para ilustrar a destruição da floresta e denunciar a conexão do programa Construcard com a exploração ilegal e predatória de madeira na Amazônia.
 Faixas simulando o cartão Construcard traziam a mensagem: “Para o programa ser legal, a madeira não pode ser ilegal”.
 Com o cartão Construcard, correntistas podem comprar materiais para reforma e construção imobiliária com facilidades para o pagamento. A madeira nativa da Amazônia, utilizada para pisos, mesas, cadeiras, armários, portas e janelas, entre outros produtos, está entre os materiais que podem ser encontrados. “Apesar de ser uma iniciativa positiva, a Caixa precisa adotar medidas que garantam que seus clientes não se tornem cúmplices da destruição da floresta”, reclamaram os ativistas.
 Para a instituição o governo federal tem que fazer sua parte e conduzir uma ampla revisão de todos os planos de manejo e uma reforma do sistema de controle da madeira como primeiro passo para a solução do problema. (Alberto Pessoa)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Jornal Águas Lindas Desenvolvido por Blogger Copyright © 2016

Imagens do modelo de Bim. Tecnologia do Blogger.
Publicado Por Jornal Águas Lindas