PLANTÃO DE NOTÍCIAS

Criminalidade no campo é discutida em Rio Verde

O Sindicato Rural de Rio Verde se reuniu, na tarde desta quarta-feira (04) com as polícias Civil e Militar para traçar estratégias de combate aos furtos e roubos na zona rural. A reunião foi realizada no miniauditório do Sindicato Rural de Rio Verde e contou com a participação de produtores rurais integrantes de um grupo de combate criado nas redes sociais.
A reunião serviu para que todos os integrantes deste grupo se conhecessem e criassem, em conjunto, metas para o fortalecimento dos trabalhos que já estão sendo intensificados na zona rural. De acordo com o tenente-coronel da polícia militar Vilmar Rubens, as operações nas estradas vicinais já iniciaram. “Estamos buscando melhorar o trabalho, tanto da patrulha rural como das operações e a partir de agora iremos diversificar as áreas patrulhadas e visitar durante a semana o maior número de regiões, fazendo bloqueios e abordagens, sempre com alternância de localidades”, disse.
Durante a reunião foi anunciado ainda que, pela primeira vez a patrulha rural de Rio Verde contará com um oficial no comando e quem assume a função é o tenente Edmar Ferreira.
Denúncias
De acordo com os militares, o sucesso das operações se dá através da união e diálogo entre as pessoas, por isso, as denúncias são sempre aliadas das polícias. Para o delegado regional de Rio Verde, Danilo Fabiano, 70% dos crimes que acontecem na zona rural não são ocasionais, por isso é de suma importância que tanto os produtores rurais como os funcionários das fazendas tomem cuidado ao passar informações para pessoas estranhas. “Rio Verde é uma região muito atrativa e os produtores são vítimas de um sistema frágil, além de estarem sujeitos a sofrerem nas mãos de quadrilhas especializadas”, explica.
 A Polícia Civil de Rio Verde criou este ano um grupo específico para investigar furtos e roubos, o Gepatri (Grupo Especial de Repressão a Crimes Patrimoniais). Comandando pelo delegado Danilo, o grupo é formado por dois escrivães e quatro agentes e investiga, além de furtos e roubos na cidade, os ocorridos na zona rural.
Iniciativa aprovada
O produtor rural Giovani Paludo parabenizou o Sindicato Rural e as polícias pela iniciativa de criar um grupo para disseminação de informações e disse que esse apoio é uma necessidade. “Todos nós produtores rurais sabemos da importância de uma ligação direta com as polícias, e a criação desse grupo é de grande relevância para o setor”, comentou.
O vice-presidente do Sindicato Rural, Luciano Jaime Guimarães falou que os produtores querem a união de todos os setores para que em eventuais fatalidades, tenham a quem recorrer. “A criação desse grupo através das redes sociais já está surtindo efeitos e o nosso intuito é a partir de agora a união entre todos para que possamos passar informações corretas e colaborar com as investigações policiais”, declarou Guimarães.
 Cartilha educativa
Diante de todas as demandas expostas durante a reunião, o Sindicato Rural se disponibilizou em juntamente com as polícias Civil e Militar criar uma cartilha com dicas de segurança na zona rural que serão distribuídas entre os produtores rurais. “Temos passado por situações críticas no campo, o município possui uma área extensa de propriedades rurais, por isso, essa cartilha será mais um meio para que nós e também nossos funcionários possam saber lidar com as adversidades do dia a dia”, afirmou o presidente do Sindicato Rural Walter Baylão Júnior. Ele reforçou que a cartilha será lançada ainda este ano fonte Fabiana Sommer, de Rio Verde



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Jornal Águas Lindas Desenvolvido por Blogger Copyright © 2016

Imagens do modelo de Bim. Tecnologia do Blogger.
Publicado Por Jornal Águas Lindas