PLANTÃO DE NOTÍCIAS

Marconi Perillo enfrenta até aliados para permanecer moderno na prática

Marconi Perillo, governador de Goiás: tucano-chefe quer, de fato, que o Estado sirva ao cidadão, não a interesses particulares | Foto: Wesley CostaMarconi Perillo, governador de Goiás: tucano-chefe quer, de fato, que o Estado sirva ao cidadão, não a interesses particulares | Foto: Wesley Costa
Marconi Perillo, governador de Goiás: tucano-chefe quer, de fato, que o Estado sirva ao cidadão, não a interesses particulares | Foto: Wesley Costa
Nem Jayme Rincon tem sido informado com antecipação das escolhas dos novos secretários do quarto governo de Marconi Perillo? Há quem diga que “sim” e há quem diga que “não”. O tucano-chefe nunca mostrou-se tão reservado e chega a rir, segundo os íntimos, das especulações dos jornais e dos aliados. “As indicações estão sendo tratadas como segredo de Estado. Mas tem um denominador comum: são escolhas ‘de’ Marconi, e não dos aliados. Poucas vezes ele pôde escolher seus auxiliares sem pressões”, diz um aliado, do grupo íntimo. O lobby para a Secretaria da Fazenda, embora a “cota” fosse (é) do líder do PSDB, era poderoso. Havia pelo menos quatro nomes cotados, todos muito bem avalizados. Porém, o governador surpreendeu e indicou a economista Ana Carla Abrão Costa, especialista em mercado financeiro. Teria sido porque é filha da senadora Lúcia Vânia? Nada disso.
Ana Carla, além da competência comprovada, é uma profissional de perfil nacional, com amplos contatos. Não à toa que, ao saber de sua indicação, economistas de São Paulo e Rio de Janeiro disseram que se trata da “Joaquim Levy de saia”. Ao lado do governador, não vai atuar tão-somente como uma burocrata — costurando a necessária conexão entre receita-despesa, que, no setor público, é um pouco diferente da iniciativa privada. A economista vai ser decisiva para encontrar saídas para aumentar a arrecadação e a capacidade de investimento do governo.
Anteriormente, Marconi havia indicado o vice-governador José Eliton para a poderosa Secretaria de Desenvolvimento. Trata-se de um lance mais político do que técnico? Pode até ser, mas o objetivo é preparar o presidente do PP como gestor e fortalecê-lo politicamente. Lêda Borges, como secretária de Cidadania, tem um aspecto técnico, político e comportamental. A ex-prefeita de Valparaíso tem experiência como gestora, é tucana e, claro, é mulher.
Na semana passada, o deputado federal Jovair Arantes esperneou, criticou, até com aspereza, o governador, em conversas com aliados políticos. O supercargo da Cidadania, que absorveu outras secretarias, era apontado como um feudo do PTB. Não é mais — é o recado de Marconi. Ou melhor, o recado é mais amplo: não há mais feudos no governo. Os aliados não vão ser desprezados, deixados de lado, mas o Estado estará muito mais a serviço dos cidadãos do que de políticos e de seus interesses. Todos falam em modernidade, e apostam que ser moderno é positivo para todos, e por isso o tucano-chefe está levando a teoria à prática. No lugar de interesses pessoais, de grupos ou corporativos, Marconi está apostando suas fichas e energia num Estado de fato modernizador, o que, evidentemente, não agrada nem mesmo aqueles que, em tese, defendem a modernização.
Jovair Arantes permanece como um aliado leal, além de amigo, porém não vai mandar no governo. Os feudos acabaram — é preciso insistir. O “Estado para o cidadão” não rima com um “Estado de negócios”. Marconi está sugerindo aos seus aliados que é preciso deixar de lado a teoria e fazer um governo de fato moderno, transparente e que presta serviços eficientes para a sociedade, não apenas para setores localizados e grupos de pressão.
Percebe-se que poucos estão entendendo de fato a determinação de Marconi. Ele não está brincando. Está agindo seriamente e não vai recuar. Porque, legitimado pelos eleitores, vai enfrentar seus próprios aliados — que, em parte, querem cargos e mais cargos — para realizar um governo empreendedor. Em busca do “Estado necessário”, o tucano não está hesitando em desagradar parceiros, alguns até queridos do ponto de vista pessoal, e não vai hesitar. Vale a pena não desafiá-lo sem uma boa razão.


Fonte:Jornal Opção

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Jornal Águas Lindas Desenvolvido por Blogger Copyright © 2016

Imagens do modelo de Bim. Tecnologia do Blogger.
Publicado Por Jornal Águas Lindas