PLANTÃO DE NOTÍCIAS

Campanha contra dengue e chikungunya é reforçada em Planaltina


  Ádamo Araujo, da Agência Brasília


BRASÍLIA (11/2/2015) — Cerca de 250 pessoas acompanharam o lançamento do Plano de Ação Integrado para Minimização dos Efeitos da Dengue e Chikungunya. O evento aconteceu na manhã desta quarta-feira (11), em frente à Administração de Planaltina. A iniciativa tem objetivo de alertar a população para a vigilância no combate aos mosquitos Aedes aegypti e Aedes albopictus, transmissores da dengue e da febre chikungunya, respectivamente. Presente no lançamento, o governador Rodrigo Rollemberg conheceu a unidade móvel do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal que vai ajudar no combate aos mosquitos. Ele recebeu o colete simbólico de comandante-chefe da operação e o vice-governador, Renato Santana, de oficial de planejamento da ação.
 "Essa atuação junto à comunidade é fundamental para que eles percebam o empenho das autoridades no combate a essas doenças e entendam que o trabalho de cada um, em sua residência, é mais importante ainda. Enquanto essas forças integradas atuam nas ruas, o cidadão cuida de não deixar água acumulada em casa", enfatizou Rollemberg. De acordo com o governador, logo no início do ano, uma operação de limpeza urbana contribuiu para a redução de cerca de 79% nos casos de dengue em relação a janeiro do ano passado. A queda foi de 631 registros para 129. O secretário de Saúde, João Batista de Sousa, deu orientações sobre atitudes práticas que as pessoas devem ter para evitar formação de focos dos mosquitos: "Virar as garrafas com a tampa para baixo, recolher brinquedos, vasilhas e latas que possam acumular água, verificar calhas e caixas de água. Isso não deve ser feito só uma vez. É preciso dispensar 15 minutos, todos os dias, para essa fiscalização".
Em dois dias de operação (segunda e terça-feiras), a Administração de Planaltina visitou 2.365 residências, onde encontrou e combateu 251 focos dos mosquitos. Os caminhões fizeram 373 descargas de lixo retirados de 17 pontos prioritários, que geram 1.611 toneladas de dejetos. Para completar a operação desse início de semana, foram tampados 50 buracos que poderiam acumular água. "Nossa previsão é de seguir com essa ação por mais 15 dias e, se for necessário, ampliaremos por mais 15. O importante é que nossos agentes atendam a toda a população", disse a administradora Dinalva Ferreira.
Exemplo de conscientização
A dona de casa Maria César da Silva, de 55 anos, já teve dengue duas vezes e um dos filhos contraiu a doença uma vez. Após fazer uma varredura em casa, ela garantiu que nunca mais vai dar chances ao mosquito. "Agora eu mantenho tudo bem limpinho e ando, diariamente, pelo quintal e a garagem da minha casa, tirando aquela água que sempre fica empossada após as chuvas", relatou. Sobre o Plano de Ação Integrado para Minimização dos Efeitos da Dengue e Chikungunya, ela acha que a ida de especialistas às cidades para levar informações de combate é de suma importância: "As pessoas só acreditam na possibilidade de pegar a doença se algum conhecido adoecer ou se as autoridades saírem a público para explicar".
O Plano de Ação Integrado para Minimização dos Efeitos da Dengue e Chikungunya vai percorrer outras cidades do Distrito Federal. A Secretaria de Saúde pretende montar programação e cronograma de atividades que serão divulgados em breve. De acordo com o subsecretário de Vigilância à Saúde, José Carlos Valença, provavelmente o Gama deve receber a próxima visita da comitiva. O plano conta com esforço integrado da Secretaria de Saúde do DF, Casa Civil, Defesa Civil, Polícia Militar, Companhia de Saneamento Ambiental (Caesb), Instituto Brasília Ambiental (Ibram) e Serviço de Limpeza Urbana (SLU).
Atualmente, existe suspeita de apenas uma morte por dengue hemorrágica no Distrito Federal. Antes de confirmar o caso, a secretaria precisa realizar exames para descartar doenças de sintomas semelhantes. Somente depois do resultado será possível afirmar que se tratava de dengue — ou não. O paciente, homem de meia idade morador da zona rural do entorno próximo a Sobradinho, morreu dias depois de dar entrada, há algumas semanas, no Hospital de Planaltina. Quanto à febre chikungunya — menos comum em relação à dengue —, não foram registrados casos neste ano. Em 2014, constataram-se três ocorrências.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Jornal Águas Lindas Desenvolvido por Blogger Copyright © 2016

Imagens do modelo de Bim. Tecnologia do Blogger.
Publicado Por Jornal Águas Lindas