PLANTÃO DE NOTÍCIAS

Governador de Goiás investe em medidas desenvolvimentistas para amenizar crise econômica



Especialização da mão de obra, criação de programa de incentivo ao pequeno empreendedor, e retomada do uso de hidrovias, são algumas das alternativas executadas por Marconi Perillo

O governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB) tem divulgado em sua página oficial no Facebook os últimos acontecimentos em matéria de desenvolvimento econômico para o Estado. Tanto é que, na última postagem, feita ontem, ele estipulou que Goiás deverá, em 2018, a ser um dos Estados que possuirá o maior número de empresas legalizadas implantadas e o maior número de novos empreendedores.
Segundo o governador, esta possível realidade será resultado do projeto desenvolvido pelo seu governo, o Programa Goiás Mais Competitivo. “Temos mais um antídoto para enfrentarmos a crise da economia”, afirmou ele.
Outro ponto destacado por Perillo foi com relação às medidas tomadas pela sua gestão para “amenizar os impactos da crise”. Com exemplo, ele citou o caso dos diretores do Grupo Votorantim, que, na última segunda-feira (26), se reuniram com o governador para discutir sobre a suspensão da extração de níquel na cidade de Niquelândia, localizada no Norte do Estado. “No pacote de medidas que acertamos, o Estado dará prioridade à execução de obras públicas na região e vai liderar um programa de requalificação de mão de obra e de gestão empresarial”, disse Perillo.

Qualificação profissional

Assim como a requalificação da mão de obra de Niquelândia, o governador afirma que será feito o mesmo com 93 municípios goianos. Segundo ele, o objetivo será possível devido a assinatura de um convênio de cooperação técnica com o Sebrae Goiás, assinado no dia 22 deste mês.
As regiões beneficiadas com a parceria serão: Entorno do Distrito Federal, Nordeste, Oeste e Noroeste goiano.
São ações como essa que contribuem para Goiás crescer acima da média nacional com a forte crise”, constatou Perillo.

Hidrovia

A geografia de Goiás, assim como de outros Estados, não permite que haja saída para o mar, o que dificulta vários segmentos, inclusive, o da produção de materiais, por dificultar seu escoamento. Porém, a construção de uma hidrovia, a hidrovia Tietê-Paraná, pode mudar essa realidade.
Segundo o próprio governador, a hidrovia que estava fechada desde maio de 2014, foi reaberta no último sábado, após várias audiências e reuniões com o governo federal e o governo de São Paulo.

De acordo com o Perillo, a hidrovia desativada causa “prejuízo” ao Estado, que a utiliza através do porto em São Simão, para escoar basicamente sua produção de grãos. “Esse meio de transporte, mais econômico, deixa nossa produção com preços mais competitivos e favorece em muito a economia goiana”, definiu o governador. da redação





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Jornal Águas Lindas Desenvolvido por Blogger Copyright © 2016

Imagens do modelo de Bim. Tecnologia do Blogger.
Publicado Por Jornal Águas Lindas