PLANTÃO DE NOTÍCIAS

Nove Policiais Civis de Goiás envolvidos com Carlinhos Cachoeira são demitidos

Hylo Marques Pereira é um dos delegados demitidos (Foto: Divulgação)

Oito delegados e um agente que foram investigados na Operação Monte Carlo tiveram suas exonerações publicadas nesta sexta-feira
Investigados pela Polícia Federal por suspeita de envolvimento com o contraventor Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, oito delegados e um agente da Polícia Civil de Goiás foram demitidos nesta sexta-feira (29/01). Em dezembro de 2013, um delegado da Polícia Federal também foi exonerado após ser acusado de repassar informações sigilosas ao contraventor.
Desencadeada em fevereiro de 2012, a Operação Monte Carlo apurou que vários agentes da segurança pública estariam facilitando as ações de Carlos Cachoeira, acusado de comandar um grande esquema de exploração de máquinas de jogos de azar em Goiás e no Distrito Federal.
A operação teve resquícios até mesmo no Congresso Nacional, onde o então Senador Goiano Demóstenes Torres, flagrado em ligações em que prometia benefícios para Cachoeira, teve seu mandato cassado em 11 de julho do mesmo ano.
Em dezembro de 2013, o então Ministro da Justiça Eduardo Cardoso demitiu o Delegado da Polícia Federal Deuselino Valadares dos Santos, que era chefe da Delegacia de Repressão a Crimes Financeiros da Superintendência da PF em Goiânia. Além de manter uma empresa de segurança junto com Carlos Cachoeira, Deuselino foi acusado de informar com antecedência ao contraventor sobre as operações policiais que combateriam os jogos de azar em Goiás e também no Distrito Federal.
As acusações do repasse de informações privilegiadas e de permissões para que o contraventor pudesse atuar tranquilamente em algumas cidades também fez com que oito delegados e um agente da Polícia Civil de Goiás fossem indiciados e investigados tanto pela PF quanto pela Corregedoria da Corporação.
Com a conclusão das investigações feitas pela Corregedoria da PC, os delegados Marcelo Zegaib Mauad, Niteu Chaves Júnior, José Luiz Martins de Araújo, Juracy José Pereira, Hylo Marques Pereira, Rosivaldo Linhares Rosa, Leandro Fonseca Pinheiro Fonseca Pereira e André Soares Veloso, e o agente Tony Batista Santos de Oliveira acabaram demitidos em uma portaria assinada na última terça-feira (26/01) pelo Secretário da Segurança Pública e Administração Penitenciária Joaquim Mesquita, e publicada no Diário Oficial desta sexta-feira.
Em nota enviada à imprensa, a Assessoria de Comunicação Social da Polícia Civil de Goiás afirma a demissão foi sugerida ao secretário pela própria Corregedoria, que comprovou envolvimento dos nove policiais com Carlinhos Cachoeira. A nota diz ainda que o agente e seis dos delegados demitidos já estavam afastados dos cargos, e somente dois ainda atuavam como plantonistas, um em Aparecida de Goiânia, e o outro na Capital.Fonte Áulus Ricon
Do Mais Goiás, em Goiânia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Jornal Águas Lindas Desenvolvido por Blogger Copyright © 2016

Imagens do modelo de Bim. Tecnologia do Blogger.
Publicado Por Jornal Águas Lindas