PLANTÃO DE NOTÍCIAS

GDF: Centro obstétrico de Santa Maria é reaberto


Ala fechada desde julho recebeu reforço de pediatras e remanejamento de outros profissionais. Governador e secretário de Saúde estiveram hoje no local. , a ala reaberta tem três centros cirúrgicos, 12 leitos pré-parto, quatro de observação, cinco de recuperação, 35 de alojamento conjunto, 10 de alto risco e cinco para pacientes da ginecologia

 Da redação do JAL

 O governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, e o secretário de Saúde, Humberto Fonseca, reabriram oficialmente, no início da tarde desta quarta-feira (16), o Centro Obstétrico do Hospital Regional de Santa Maria. Em funcionamento desde a manhã, dois partos foram feitos até o início da visita das autoridades.
A reabertura foi possível devido à contratação de cinco pediatras, à ampliação de carga horária de outros quatro e ao remanejamento de 120 horas de um pediatra e de cinco neonatologistas do Gama. Após visita ao espaço, guiada pela diretora do hospital, Milen Costa Mercaldo, e acompanhada pelo administrador da região administrativa, Nery do Brasil, Rollemberg falou sobre o esforço do Executivo no setor. "A abertura vai melhorar muito a qualidade do atendimento na região, especialmente para nascimentos de alto risco."
Por falta de profissionais, a ala de obstetrícia estava fechada desde julho de 2015. Os atendimentos de ginecologia, que funcionam no local, não foram paralisados. A unidade volta a ser indicada como referência para o atendimento de alta complexidade para gestantes.
O Centro Obstétrico do Hospital Regional de Santa Maria também receberá leitos de Unidades de Cuidado Intermediário Neonatal (UCINs). De 15 previstos, oito serão abertos ainda em março, segundo a Secretaria de Saúde. A medida é importante para liberar vagas na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal.
Para isso, o secretário explica que será remanejada uma equipe do Hospital Regional do Gama. "Precisamos planejar para atender com qualidade", afirmou Fonseca. A região administrativa vizinha continuará com serviços obstétricos, mas Santa Maria, pela estrutura e referência, receberá os casos de maior complexidade da Região Sul de Saúde, composta pelas duas cidades.            
Consultórios e leitos
As mulheres que buscam os setores ginecológico ou obstétrico no Hospital Regional de Santa Maria são encaminhadas para uma sala de acolhimento, onde são preenchidas as fichas. Em seguida, vão para a área de consultórios, dotada de salas de ecografia, de medicação e posto de enfermagem.
De acordo com a pasta, a ala reaberta tem três centros cirúrgicos, 12 leitos pré-parto, quatro de observação, cinco de recuperação, 35 de alojamento conjunto, 10 de alto risco e cinco para pacientes da ginecologia.
Fonte: agência Brasília

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Jornal Águas Lindas Desenvolvido por Blogger Copyright © 2016

Imagens do modelo de Bim. Tecnologia do Blogger.
Publicado Por Jornal Águas Lindas