PLANTÃO DE NOTÍCIAS

Em Goiânia, Dilma defende mandato durante inauguração de aeroporto

Em visita à capital, presidenta Dilma Roussef afirmou que não restaria nenhum gestor público no Brasil caso fossem aplicados a todos as regras que estão sendo empregadas a ela



Da Redação JAL 

A cerimônia de inauguração do novo terminal de passageiros do Aeroporto Internacional de Goiânia foi ofuscada pelo cenário político tenso no congresso Nacional no dia de hoje. No final da tarde, a presidenta Dilma Roussef  (PT) desembarcou no solo goiano e a expectativa era de que ela comentasse sobre o pedido de suspensão do processo de impeachment proposto pelo deputado Waldir Maranhão (PP-MA) na manhã de hoje, mas ela se limitou a repetir o discurso contra a interrupção de seu mandado.

A presidente foi recepcionada pelo prefeito da capital, Paulo Garcia (PT), e por mulheres, militantes de partidos políticos e integrantes de movimentos sociais que manifestaram apoio a ela. Aos gritos de “Dilma guerreira, a pátria é brasileira” e “Não vai ter golpe”, Dilma desceu as escadas rolantes do novo terminal e, durante o discurso, defendeu seu mandato e reafirmou que vai lutar com todos os instrumentos contra o processo de impeachment.

“Sobraria alguém nesse País se aplicassem as regras que estão aplicando a mim? Se aplicassem as regras a todos os gestores públicos? Não sobraria ninguém! Porque não é crime, é esse o problema, é golpe!”, atacou a presidente.

Paulo Garcia também defendeu o mandato de Dilma Roussef em um discurso emocionado. Segundo ele, qualquer nação que desrespeite o voto popular está entrando em retrocesso. “Infelizmente, política, justiça e gratidão nem sempre andam juntos”, lamentou.

Dilma ainda disse que interrupção de seu mandato é ilegal, feita por traidores e usurpadores “que não tem condição de se apresentar ao Brasil e de se eleger”.  Durante o discurso, a presidente reconheceu os esforços do governo estadual para a conclusão da obra do Aeroporto. Contudo, a ausência do governador pessedebista Marconi Perillo e do vice, José Elliton, causou desconforto que foi destacado pelo prefeito Paulo Garcia. “Ele disse que estaria aqui, deve ter acontecido algum problema.”

Em nota, Marconi Perillo lamentou não ter participado da cerimônia de inauguração da obra porque foi informado de que seria hostilizado por grupos radicais ligados a partidos políticos e movimentos sociais.


Com investimentos de R$ 467,4 milhões, o novo terminal de passageiros do aeroporto Santa Genoveva tem uma área de 34,1 mil metros quadrados, com novas estruturas de pontes de embarque, balcões de check-in e esteiras de bagagem. De acordo com Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), o antigo terminal será desativado e as novas instalações, que terão capacidade para receber até 6,5 milhões de passageiros, começam a operar a partir do dia 21 de maio, o que foi reafirmado pelo Prefeito Paulo Garcia durante a cerimônia.

As obras do Aeroporto que estavam paralisadas desde 2007 e foram retomadas em setembro de 2013, num trabalho conjunto da Infraero e do consórcio construtor, que contou com parecer favorável do Tribunal de Contas da União (TCU). Os projetos foram atualizados e complementados de acordo com a nova realidade do transporte aéreo, resultando num aeroporto moderno e prático.

A presidente disse estar impressionada com as novas instalações do aeroporto e ressaltou a importância estratégica da obra, que, segundo ela, será fundamental para a interiorização do País. “A sociedade de Goiás, os cidadãos e cidadãs, mereceriam um aeroporto com esta qualidade. E eu tenho certeza que essa será uma das obras guardadas, porque faz parte de uma infraestrutura necessária de um País continental como um nosso, de ter um aeroporto no centro desse país, um aeroporto que leva em conta a localização estratégica de Goiás em relação aos demais Estados.”

UNIVERSIDADES
O projeto que prevê a criação de duas novas Universidades Federais em Goiás – em Jataí e Catalão – que foi assinado na manhã de hoje no Palácio do Planalto, também foi comemorado por Dilma durante o evento. Segundo ela, as novas unidades vão interiorizar não só ensino, mas o desenvolvimento e as oportunidades das região.  “As pessoas não vão precisar sair de suas casas, largar as suas famílias para estudar, arcando com um curso que muitas vezes elas não podem. Isso significa mudar o perfil de oportunidades no Brasil, é desconcentrar oportunidades.”

O anúncio do Projeto de Lei é esperado desde novembro do ano passado, quando o governador Marconi Perillo recebeu aval da presidente para a criação das duas novas universidades goianas. Em janeiro deste ano, o então ministro da Educação, Aloízio Mercadante, reafirmou a Marconi a criação das duas instituições a partir do desmembramento dos câmpus avançados da Universidade Federal de Goiás nos dois municípios.

Fonte: emaisgoias.com.br



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Jornal Águas Lindas Desenvolvido por Blogger Copyright © 2016

Imagens do modelo de Bim. Tecnologia do Blogger.
Publicado Por Jornal Águas Lindas