PLANTÃO DE NOTÍCIAS

Em menos de quatro anos, São Domingos-GO terá seu sexto prefeito

Da Redação do JAL

O município de São Domingos terá um novo prefeito antes das eleições municipais de outubro. Por decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o novo chefe do executivo, que será eleito por escolha dos vereadores da Câmara Municipal em eleições indiretas, terminará o mandato até dezembro de 2016. Desde as eleições municipais de 2012, a cidade já teve cinco prefeitos, três deles afastados por corrupção.

O acórdão do TSE, que deve ser protocolado na próxima segunda-feira (30/5), decidiu por unanimidade que a prefeita Etélia Vanja Gonçalves (PDT) e o vice-prefeito, Ruy de Oliveira Pinto perderam seus mandatos e estão inelegíveis por oito anos.

Conforme demonstrado em investigação realizada pelo Ministério Público de Goiás (MP-GO), Etélia Vanja e Ruy de Oliveira, diretamente apoiados pelo marido da mesma, o ex-prefeito Gervásio Gonçalves, praticaram inúmeros atos ilícitos eleitorais, como, por exemplo, compra de votos, corrupção eleitoral, abuso do poder econômico, captação e emprego ilícitos de recursos.

Etélia e Ruy assumiram a prefeitura através de eleições suplementares, ocorridas em julho de 2013, depois que o então prefeito e o vice-prefeito eleitos em 2012, Oldemar de Almeida Pinto Filho, conhecido como Dimá (PMDB), e o vice Domingos Jacinto Oliveira Neto (PT), foram cassados em decorrência de abuso de poder econômico e político.

Entre o afastamento do prefeito Dimá e as eleições suplementares que elegeram Etélia, a prefeitura de São Domingos tinha ficado a cargo do então presidente da Câmara de Vereadores, Rival Gonçalves da Silva (PRP)

Além de Etélia Vanja e do vice Ruy de Oliveira, o marido de Etélia, o ex-prefeito Gervásio Gonçalves, também foi declarado inelegível por oito anos, uma vez que ficou comprovado seu envolvimento direto em todas as ilegalidades praticadas. Gervásio e outras seis pessoas são réus em ação penal que tramita em São Domingos pela prática de diversos crimes eleitorais, como corrupção, falsificação de documento, compra de voto e transporte ilegal de eleitores.

Etélia e Ruy estão afastados do cargo desde fevereiro do ano passado. Em maio de 2015, o TSE havia determinado a realização de eleições diretas, ou seja, através do voto popular, mas suspendeu a decisão até que o processo fosse julgado em definitivo, o que aconteceu agora.

Atualmente, ocupa o cargo de prefeito o vice-presidente da Câmara de São Domingos, Herculanito Lima, já que a presidente da Casa, Jovita Ribeiro da Silva (PMDB), tão logo assumiu a chefia do Poder Executivo, no início de 2015, também foi afastada por ordem judicial.

Conforme apurado pelo MP-GO em uma ação de improbidade administrativa, ela corrompeu testemunhas e destruiu provas e está respondendo por estes fatos juntamente com o vereador João de Lú Gomes da Silva. Jovita também é investigada por suspeita de ter recebido indevidamente o benefício do Bolsa Família, do governo federal, em todo o ano de 2013 e de janeiro a agosto de 2014 — enquanto exercia o cargo de vereadora. 


(Com assessoria MP-GO)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Jornal Águas Lindas Desenvolvido por Blogger Copyright © 2016

Imagens do modelo de Bim. Tecnologia do Blogger.
Publicado Por Jornal Águas Lindas