PLANTÃO DE NOTÍCIAS

Ação "Goiás contra o Aedes" reduziu em 95% os focos de mosquito da dengue e zika


O governador Marconi Perillo e o secretário de Estado da Saúde Leonardo Vilela entregam, às 9h, do dia 31 de agosto, os “Certificados Município Aedes Zero” e incentivos financeiros, totalizando R$ 319.052,85 aos 30 municípios do Estado, que conseguiram eliminar os focos do transmissor da dengue, zika e chikungunya, no primeiro semestre da força-tarefa “Goiás contra o Aedes”, realizado de janeiro a junho de 2016. Os outros 216 municípios goianos receberão o certificado “Menos de 1% Aedes”, pela redução da infestação, em seus territórios. A cerimônia será realizada, no auditório Mauro Borges, do Palácio Pedro Ludovico Teixeira.

“Com apoio do Corpo de Bombeiros Militar, pudemos acompanhar a eliminação de focos, de casa em casa, em tempo real. O resultado foi verificado com a redução em 95% dos criadouros, em seis meses de trabalho”, destaca o secretário de Estado da Saúde Leonardo Vilela.

A ação “Goiás contra o Aedes” foi lançada pelo governador Marconi Perillo, em 15 de dezembro de 2015, e realizada, de forma intensiva, em todo o território goiano desde janeiro de 2016. A iniciativa foi tão bem-sucedida que, nos seis primeiros meses do ano, os índices de infestação do Aedes caíram de 3,99% para 0,2% em todo o Estado, uma redução de 95%. Neste período, equipes compostas por servidores da SES, agentes de endemias, agentes comunitários de saúde, membros de entidades representativas da comunidade, funcionários de órgãos públicos municipais e voluntários visitaram mais de dez milhões de imóveis.

Os 30 municípios que conseguiram o êxito de 0% de infestação são: Aloândia, Alto Horizonte, Americano do Brasil, Anhanguera, Avelinópolis, Brazabrantes, Buriti de Goiás, Campestre de Goiás, Campinorte, Campo Limpo de Goiás, Caturaí, Chapadão do Céu, Córrego do Ouro, Doverlândia, Edéia, Gameleira de Goiás, Guaraíta, Jesúpolis, Moiporá, Morro Agudo de Goiás, Nova América, Pilar de Goiás, Pontalina, Porteirão, Sanclerlândia, Santa Rosa de Goiás, Tuverlândia, Turvânia, Vicentinópolis e São Patrício.

Durante o evento, gestores de tais municípios receberão o “Certificado Aedes Zero” e uma bonificação, no valor do recurso mensal recebido por cada um deles para a execução das ações na área da saúde.

Destaque nacional

O bom desempenho da força-tarefa “Goiás contra o Aedes” fez com que a ação se tornasse referência no País. A metodologia aplicada na execução da operação, que tem como princípios básicos a regularidade na remoção dos focos, mobilização e conscientização da população e o uso do sistema de georreferenciamento e monitoramento dos dados, foi elogiada pelo então ministro da Saúde, Marcelo de Castro, e por gestores de outros Estados. Equipes do MS vieram ao Conecta SUS, da SES-GO, de onde é monitorado, em tempo real, o trabalho de eliminação dos focos.

O “Goiás contra o Aedes” é desenvolvida pela SES, em parceria com o Corpo de Bombeiros, prefeituras municipais, Secretarias Estaduais e entidades civis. As equipes que fazem as visitas de casa em casa, nas quais estão sempre presentes agentes de endemias e agentes comunitários de saúde, realizam vistorias, removem os criadouros do Aedes e prestam informações sobre a forma de eliminar tais focos e a necessidade de executar a tarefa rotineiramente.

Todo o trabalho desenvolvido pelas equipes é monitorado, em tempo real, pelo Corpo de Bombeiros, por meio do sistema de georreferenciamento. Tal metodologia consiste na divisão da cidade, em quadras, e na identificação, por cor, da situação de infestação de cada um destes espaços. Esse sistema é alimentado, diariamente, pelas equipes dos municípios, diretamente nos postos de comando durante as mobilizações.

A cor amarela indica as quadras visitadas nas quais as equipes se depararam com imóveis fechados. A vermelha sinaliza aquelas em que há pelo menos um foco do Aedes e a verde, as quadras em que não há focos do mosquito.

A instalação do Sistema de Monitoramento e Georreferenciamento possibilitou acompanhar, em tempo real, as mobilizações nos municípios, a quantidade de visitas realizadas, recusadas, casas fechadas, números de focos e imóveis recuperados.

Fonte: MaisGoias

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Jornal Águas Lindas Desenvolvido por Blogger Copyright © 2016

Imagens do modelo de Bim. Tecnologia do Blogger.
Publicado Por Jornal Águas Lindas