PLANTÃO DE NOTÍCIAS

Estudante de Águas Lindas ganha prêmio em concurso de redação


Nathane dos Santos, aluna do 2º ano do curso técnico de Análises Clínicas do Instituto Federal de Goiás (Câmpus Águas Lindas) foi contemplada com a publicação de seu texto “Como eu quero envelhecer”, submetido ao concurso de redação de mesma temática, promovido pela Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG). Foram publicados em livro os vinte melhores textos, com redações de jovens estudantes de todo o país. O objetivo do concurso é proporcionar aos jovens brasileiros uma maior compreensão sobre o processo de envelhecimento, gerando uma reflexão sobre que futuro se espera para uma população que envelhece.

A professora Danielly Lopes pesquisa aspectos neuropsiquiátricos do envelhecimento e promoveu a divulgação do concurso no Câmpus, segundo ela: “o concurso foi lançado no começo do ano destinado aos alunos do Ensino Médio, justamente para o adolescente refletir essa questão do envelhecimento, para levar à reflexão sobre o respeito ao idoso, compreendendo esse processo, que é um processo natural, incluindo assim essa temática na escola”, destaca.

A respeito da redação, Nathane enfatiza o gosto que tem por escrever: “acho que tenho vocação para isso, quando eu era pequena tinha o costume de ficar escrevendo historinhas, essas coisas, ficar escrevendo livrinhos, então acho que minha maior vocação é isso e eu procuro aprimorar bastante”. A aluna ainda acredita que a participação em concursos pode ser uma boa forma de se aprimorar, apesar de achar que os concursos são pouco divulgados.

A professora Ana Clara de Medeiros, que leciona língua portuguesa no Câmpus Águas Lindas, compartilhar de igual gosto pela escrita: “eu sou super-fã de concursos literários porque acho que é uma das poucas formas de você ganhar algum reconhecimento, alguma notabilidade, muitas vezes até algum recurso financeiro, ainda que seja apenas uma publicação. Não existem muitas outras formas de se adquirir algum reconhecimento com a escrita no Brasil, tanto que eu particularmente e pessoalmente gosto de participar de concursos, e fiquei muito feliz de ter adolescentes que queiram participar desse concurso”, explica.

Nathane ainda menciona a importância dos professores no desenvolvimento de suas habilidades na redação: “nas aulas de português, inglês, e história também, eles incentivam muito a parte de escrever, acho que todos os professores incentivam, porque a redação é uma coisa que conta muito quando você vai fazer o vestibular”, explica.

A professora Ana Clara ainda destaca a representatividade do texto de Nathane no concurso: “muitos textos são provenientes de cidades de São Paulo… vi muitos textos de capitais, como de Recife, e não vi tantos textos de cidades absolutamente periféricas, como a nossa, claro que existem, isso me deixa absolutamente satisfeita, mas queria destacar que é um prêmio, uma notabilidade num concurso para uma adolescente negra de uma região absolutamente periférica, periférica em relação a Brasília, periférica no Centro-Oeste”, enfatiza.

Fonte: Coordenação de Comunicação Social / Câmpus Águas Lindas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Jornal Águas Lindas Desenvolvido por Blogger Copyright © 2016

Imagens do modelo de Bim. Tecnologia do Blogger.
Publicado Por Jornal Águas Lindas