PLANTÃO DE NOTÍCIAS

Goiânia: Mulher que traiu marido mata filha e esconde corpo por 5 anos


Uma professora de 37 anos, suspeita de matar e esconder a filha recém-nascida durante cinco anos foi presa nesta terça-feira (09). De acordo com a Polícia Civil, a mulher escondeu o corpo da criança no escaninho do prédio onde morava.

De acordo com a delegada responsável pelo caso, Ana Claúdia Stoffel, a mulher teria cometido o crime porque a criança era filha de um amante e não queria que o marido descobrisse. O corpo do bebê foi encontrado pelo ex-marido da vítima, nessa terça-feira (9), em uma caixa lacrada.

Entenda o caso

A menina nasceu em 2011, fruto de um relacionamento extraconjugal. Com boa saúde, ela foi liberada da maternidade um dia após o nascimento. Em depoimento, a mulher disse que o marido era ausente, pois viajava muito, e não tinha conhecimento da gestação.

“A mãe confessou que estava desesperada e com medo do marido descobrir a traição, porque ele já tinha feito vasectomia. Sem jeito de levar a criança para casa, ela asfixiou a menina e guardou o corpo dentro do guarda roupa dela por 20 dias”, disse a delegada Ana Cláudia Stoffel ao G1.

Para evitar que o mal cheiro fosse percebido, a professora enrolou o corpo do bebê, que ainda estava com o cordão umbilical e a pulseira da maternidade, em diversas sacolas plasticas. Depois de 20 dias, ela teria enrolado a recém-nascida em mais sacolas plásticas e a colocou em uma caixa, trancando-a dentro de um armário por 5 anos.

“A suspeita disse que não conseguiu se desfazer da filha e que mantendo ela lá, era como se a menina estivesse sempre com ela. No entanto, temos indícios de que ela nunca quis essa gravidez, porque não teve acompanhamento médico. Ela não fez enxoval”, informou a delegada.

A mulher e o marido estavam separados desde outubro do ano passado, quando ele descobriu uma outra traição. Desde então, eles saíram do apartamento para colocá-lo a venda e passaram a morar em casas separadas. “O homem foi lá para buscar algumas coisas e encontrou a caixa toda lacrada. Quando ele abriu, sentiu o cheiro forte e acionou a policia”, disse a delegada.

Investigação

A professora foi presa em flagrante por ocultação de cadáver e deverá responder por homicídio qualificado. A polícia ainda investiga a participação do envolvimento de outras no crime.

Com informações Jornal de Brasília / G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Jornal Águas Lindas Desenvolvido por Blogger Copyright © 2016

Imagens do modelo de Bim. Tecnologia do Blogger.
Publicado Por Jornal Águas Lindas