PLANTÃO DE NOTÍCIAS

População de Santo Antônio do Descoberto sofre com a violência e falta de policiamento


O descaso com a segurança pública em Santo Antônio do Descoberto (GO) se reflete na corrida eleitoral da cidade. Enquanto candidatos disputam cargos no município distante 51km de Brasília, a Polícia Civil da região, que conta com um delegado, cinco agentes e cinco escrivães, se desdobra para dar conta de crimes de tráfico e homicídios, além de assassinatos de pessoas ligadas à política local. No mais recente desdobramento de um desses casos, investigadores prenderam Rooney da Silva Morais, 22 anos. Ele é suspeito de matar com 13 tiros o jornalista João Miranda do Carmo, 54, na porta da casa da vítima, em 24 de julho. Rooney é filho de Douglas Ferreira de Morais, 40, chefe da segurança da Prefeitura, preso três dias após a morte do jornalista e apontado por testemunhas como motorista do carro usado no crime, um Palio vermelho.

Ontem, o delegado à frente das investigações, Pablo Batista, apresentou Rooney. A polícia trabalha com duas hipóteses: motivação política ou vingança. João Miranda era opositor do prefeito, Itamar Lemes Prado, e fazia denúncias contra a gestão dele no site de notícias SAD Sem Censura. Ele também trabalhava para o vice-prefeito do município, Valter da Guarda Mirim, rival de Itamar, e postava notícias sobre a violência e o tráfico de drogas na região. Rooney foi preso na casa da avó, em Santo Antônio do Descoberto. Apesar de reconhecidos por testemunhas, ele e o pai negaram envolvimento no crime. O jornalista se queixava de ameaças e chegou a ter o carro incendiado.

Além da morte de João Miranda, a polícia apura o homicídio do vice-presidente do Partido da República (PR) na cidade goiana, Paulino Rodrigues da Silva, 58. Conhecido como Pastor Paulino, ele morreu após ser atingido por quatro tiros, também na porta de casa, no bairro Jardim Morada do Nobre. Paulino apoiava a candidata a prefeita Estela Souza (PR). Ela é ex-mulher e faz oposição a Itamar. Os casos levaram a promotora eleitoral de Santo Antônio do Descoberto, Tarcila Britto, a preparar um ofício para encaminhar ao Tribunal Regional Eleitoral e à Secretaria de Segurança Pública de Goiás. No documento, ela narra todas as situações de prováveis crimes de motivação política e pede reforço na segurança do município, principalmente para as eleições de outubro.

Medo

Paralelamente à tensão política, o delegado Pablo Batista convive, diariamente, com cerca de 1 mil inquéritos acumulados na mesa. “É notável esse deficit no efetivo. Porém, trabalhamos com esforço para investigar todos os crimes”, afirma o investigador. A Polícia Militar local sofre do mesmo problema. São apenas quatro veículos para atender os 130 mil moradores da cidade. Em um dos bairros mais violentos de Santo Antônio do Descoberto, Jardim Morada do Nobre, a população tem medo. Lá, ocorreram a morte do jornalista e do pastor. Além disso, o lugar tem altos índices de ocorrências relacionadas ao tráfico de drogas.

Fonte: Correio Braziliense

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Jornal Águas Lindas Desenvolvido por Blogger Copyright © 2016

Imagens do modelo de Bim. Tecnologia do Blogger.
Publicado Por Jornal Águas Lindas