PLANTÃO DE NOTÍCIAS

PC prende quatro suspeitos de homicídios qualificados em Novo Gama e Luziânia

 Dois menores também foram apreendidos e outros três homens continuam foragidos. Policiais continuam em diligências

A Polícia Civil, por meio da 5ª Delegacia Regional, deflagrou nesta terça-feira (25/04) a Operação Falcão Malta, com o objetivo de prender suspeitos de práticas de homicídio qualificado em Novo Gama e Luziânia, no Entorno do Distrito Federal. Quatro homens foram presos, dois menores foram apreendidos e outros três continuam foragidos.

Marcos Douglas de Assis, conheido por “Café”, de 19 anos, e Paulo Roberto Alves de Souza, apelidado de “Paulinho”, 27 anos, foram presos hoje e são apontados como responsáveis por pelo menos cinco homicídios qualificados na região do Novo Gama.
Um desses crimes vitimou dois irmãos no Lago Azul no dia 23 de março. As investigações indicam que as vítimas queriam estabelecer uma “boca de fumo” no bairro, mas, como já existia uma associação criminosa que controlava o tráfico de drogas no local, eles foram obrigados a pagar uma “mesada” para atuar na região. Os irmãos, contudo, se recusaram a pagar o valor exigido, de aproximadamente R$ 300 por mês e, por esse motivo, foram executados.

A Polícia Civil também garante que a dupla foi identificada em outros três homicídios praticados pela referida “associação criminosa”, no Lago Azul, em Novo Gama, todos por motivos fúteis.


Luziânia

Outro crime que chocou a região foi o assassinato de um adolescente de 16 anos no dia 25 de abril, em Luziânia. Ele foi morto na frente de sua residência e dos próprios familiares.

Segundo as investigações do Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) de Luziânia, o crime foi praticado por Ronaldo de Moraes Barbosa, auxiliado por outros dois menores: G.B.C.M e L.A.J. Esses dois menores foram apreendidos durante a operação. Já Ronaldo de Moraes Barbosa se encontra foragido e é procurado pela PC.

Já Gustavo Pereira e Anderson Pereira foram presos por terem ameaçado testemunhas, inclusive, com disparos de arma de fogo. Gustavo já possui passagem por homicídio e Anderson possui resgistro na polícia por tráfico de drogas e violência doméstica.
A Operação contou com a participação de 25 agentes e escrivães e foi coordenada pelos delegados Rodrigo Mendes, Maurício Passerini, Danillo Martins e Rafael Abrão. O delegado geral da Polícia Civil de Goiás, Álvaro Cássio dos Santos, também esteve presente nas diligências.

(MaisGoiás)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Jornal Águas Lindas Desenvolvido por Blogger Copyright © 2016

Imagens de tema por Bim. Tecnologia do Blogger.
Publicado Por Jornal Águas Lindas