PLANTÃO DE NOTÍCIAS

Estelionatária de 50 anos aplicava golpes em idosos

Foto: Breno Esaki
Apresentando-se com nomes falsos – como Elisângela –, uma cuidadora de idosos foi presa por aplicar golpes nos pacientes que a contratavam. Ana Régia Monteiro de Souza – o nome verdadeiro –, 50 anos, estava com um mandado de prisão preventiva em aberto e dois de prisão condenatória. Ela foi detida em casa, no Riacho Fundo.
Após obter confiança dos patrões, a mulher roubava documentos pessoais, abria contas em bancos, solicitava cartões adicionais, tentava sacar cheques entre outros tipos de golpe. “Ela chegou a comprar um pacote de viagem para Tocantins em nome da vítima, mas não chegou a utiliza-lo”, conta a delegada responsável pelo caso, Isabel Moraes.
A prisão foi feita pela Coordenação de Crimes Contra o Consumidor, à Ordem Tributária e a Fraudes (Corf), da Polícia Civil. Segundo a delegada, a mulher escolhia as vítimas por meio de anúncios em jornais de grande circulação e em sites na internet. Ela também se passava por empregada doméstica. Geralmente ficava de três a dez dias na cada das vítimas – tempo necessário para cometer os crimes.
Segundo a polícia, a suspeita foi denunciada por filhas das vítimas, já que muitas delas administravam as contas das mães. Ao perceberem algo estranho, procuraram as autoridades. Bancos e operadoras de telefone também teriam sido prejudicados pela estelionatária.
Ana Régia já possuía passagens por furto e estelionato e respondia aos crimes em regime aberto. Ela praticava este tipo de delito há no mínimo dez anos, pois existem ocorrências de 2007. Agora, Ana responderá novamente por estelionato, tentativa de estelionato e furto contra idosos. De acordo com a delegada, a suspeita pode ficar pelo menos dez anos presa.
Existem 22 ocorrências e 10 inquéritos contra Ana Régia. A investigação só identificou três vítimas, mas a delegada acredita que muitas outras pessoas foram prejudicadas. “Ela chegou a gastar R$ 22 mil de uma das vítimas, mas os prejuízos podem ser bem maiores. Fica difícil mensurar os danos totais, já que as faturas demoram pra chegar”, explica a delegada.






(J.Br/redação JAL)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Jornal Águas Lindas Desenvolvido por Blogger Copyright © 2016

Imagens de tema por Bim. Tecnologia do Blogger.
Publicado Por Jornal Águas Lindas