PLANTÃO DE NOTÍCIAS

Organização criminosa mirava próximo alvo: o Concurso da CLDF

concurso da Câmara Legislativa do DF era o próximo alvo da organização criminosa. A Delegacia de Repressão ao Crime Organizado (Deco) identificou e interceptou áudios que mostram a organização do grupo para fraudar o concurso.  Os agentes investigam golpes nos concursos da Secretaria de Saúde, Terracap e CBMDF. Eles acreditam ainda que tenha havido golpes em certames dos últimos dez anos. 
Batizada de Panoptes, a ação é realizada em várias regiões administrativas e cumpre quatro mandados de prisão preventiva e 15 mandados de busca e apreensão.
De acordo com a polícia, os criminosos usavam quatro tipos de trapaças recorrentes: a utilização de ponto eletrônico para receber o gabarito; o uso de aparelhos celulares deixados em alguma parte do local da prova, geralmente no banheiro, para a obtenção das respostas; o emprego de identidade falsa para que uma pessoa se passe pelo candidato; e a quarta, considerada mais grave, consiste na participação de integrantes das próprias bancas examinadoras nas fraudes.
Para entrar no esquema, os candidatos davam entrada de R$ 5 a R$ 20 mil. Depois de tomar posse, tinham que pagar 20 vezes o valor do salário previsto em edital. A polícia suspeita de centenas de fraudadores. Eles eram aliciados nas portas de cursinhos e faculdades.
Os alvos das prisões preventiva são Helio Garcia Ortiz, Bruno de Castro Garcia Ortiz, Johann Gutemberg dos Santos e Rafael Rodrigues da Silva Matias. Helio Ortiz e Bruno Ortiz, pai e filho, já haviam sido presos em 2005, acusados de liderar a Máfia dos Concursos. Os mandados foram expedidos pela Vara Criminal de Águas Claras.

  Há a suspeita do envolvimento de funcionários do Centro de Seleção e de Promoção de Eventos (Cespe) e do Instituto de Desenvolvimento Educacional (Idecan). Em nota, o Cespe informou que é o maior interessado em esclarecer os fatos e que dá todo o apoio à investigação.
As investigações foram iniciadas há três meses quando os investigadores descobriram tentativas de fraudes, a partir de denúncias, no concurso do Corpo de Bombeiros. A atuação do grupo criminoso injustiça quem se dedicava para garantir uma vaga nos concursos.
Tanto os candidatos quanto à organização criminosa devem responder por fraude em concurso público, com pena de até seis anos de reclusão.
Em nota, o Idecan informou que não há nenhum registro de quaisquer fraudes ocorridas em quaisquer etapas do concurso do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal e ressaltou que adota rigorosos procedimentos de segurança e controle, que visam coibir qualquer tentativa de fraude, não compactuando com quaisquer práticas ilícitas.
Foram publicados no Diário Oficial do Distrito Federal desta segunda-feira (21), os editais para o concurso da Câmara Legislativa. Com 86 vagas e formação de cadastro reserva a níveis superior e médio, o certame será organizado pela Fundação Carlos Chagas.
As inscrições serão realizadas a partir das 10h do dia 14/09 até as 14h do dia 16/10, no site da FCC. O edital mostra 18 vagas para consultor legislativo, 37 para consultor técnico-legislativo e 31 para técnico-legislativo.



(J.Br/foto: John Stan/redação JAL)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Jornal Águas Lindas gerenciado pela agencia Marck Publicidade Copyright © 2018

Imagens de tema por Bim. Tecnologia do Blogger.
Publicado Por Jornal Águas Lindas