PLANTÃO DE NOTÍCIAS

Vigilância Sanitária é reforçada e a fiscalização aumenta as ações pró-saúde em Águas Lindas


A Vigilância Sanitária, órgão vinculado à Secretaria Municipal de Saúde, recebeu um importante reforço na equipe com os novos servidores efetivos. Com isto, o trabalho de fiscalização aumentou significativamente as ações no sentido de garantir a segurança em saúde no município de Águas Lindas.

Ela tem a função de desenvolver o conjunto de ações capazes de eliminar, diminuir ou prevenir riscos à saúde e de intervir nos problemas sanitários decorrentes do meio ambiente, da produção e circulação de bens e da prestação de serviços de interesse da saúde. Segundo o secretário de Saúde, Eduardo Rangel, “a Vigilância Sanitária abrange os aspectos de controle de bens de consumo que, direta ou indiretamente, se relacionem com a saúde, compreendidas todas as etapas e processos, da produção ao consumo e o controle da prestação de serviços que se relacionam direta ou indiretamente com a saúde”.

Previsto na Lei 8080/1990, a Vigilância Sanitária atua na área de alimentos como açougues, feiras e mercados, vendedores ambulantes, supermercados, mercearias, panificadoras, lanchonetes, restaurantes, bares, pizzarias, escolas de ensino, hotéis, motéis, pousadas, clubes e associações recreativas. E também na área de produtos como drogarias e farmácias, dedetizadoras, estabelecimentos que comercializam cosméticos, perfumes e produtos de higiene pessoal, correlatos.

Na área da saúde, ela atua em consultórios odontológicos, clínicas médicas sem internação, salões de beleza e barbearias, óticas, academias de ginástica, lavanderias comerciais e clínicas veterinárias. O Controle na área da Engenharia sanitária abrange a qualidade da água e do ar nos diversos estabelecimentos comerciais e recreativos.
Em parceria com outros órgãos fiscalizadores e o apoio da Polícia Civil e Polícia Militar, o ano de 2017 foi bastante intenso onde foram emitidas 228 Ordens de Serviços e mais de 2.700 vistorias foram realizadas. Cerca de 80 estabelecimentos foram autuados por não se enquadrarem nas regras estabelecidas pelo órgão, e foram emitidos 2.073 Alvarás, documento necessário para o funcionamento de qualquer estabelecimento. Este documento deve estar afixado em local com fácil de acesso para que todos os clientes possam vê-lo.

A Vigilância Sanitária também atende a população por meio de denúncias que podem ser anônimas, sendo que uma equipe verifica in loco a situação e veracidade da denuncia. Já foram atendidas 64 denúncias (no decorrer deste ano), que envolvem: despejo de água servida nas ruas, fossas transbordando, pessoas criando animais
não domésticos em local residencial, pessoas acumuladoras de lixo em residência, estabelecimentos funcionando sem alvarás, maus tratos contra animais, estabelecimentos insalubres, comercialização de alimentos/produtos com prazo de validade expirado (vencido) e até pessoas atuando área de veterinário sem o devido registro no Conselho Regional de Medicina Veterinária, configurando o crime de exercício ilegal da profissão, entre outras denúncias que causam riscos à saúde pública.





(Ascom/Foto: Ascom/redação JAL)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Jornal Águas Lindas gerenciado pela agencia Marck Publicidade Copyright © 2018

Imagens de tema por Bim. Tecnologia do Blogger.
Publicado Por Jornal Águas Lindas