PLANTÃO DE NOTÍCIAS

Houve valorização e não aumento de patrimônio, diz Aécio

Senador questionou reportagem e falou sobre eleição em Minas





 senador Aécio Neves (PSDB-MG) afirmou nesta quinta (15) que a reportagem da Folha sobre seu patrimônio é equivocada.
Aécio diz que seu patrimônio não aumentou desde a eleição de 2014, mas se valorizou.

"O que deu a impressão na reportagem foi que valorizou de um ano para o outro, mas não foi. Ninguém declara a valorização ano a ano, a legislação determina que você reajusta no momento em que vende", disse.

O senador falou brevemente à imprensa durante evento em Contagem (MG), na região metropolitana de Belo Horizonte. Aécio estava acompanhado do ministro das Cidades, Alexandre Baldy (PP), em solenidade para liberação de R$ 300 milhões de recursos federais para obras de mobilidade na cidade, administrada pelo tucano Alex de Freitas.

Sobre a disputa em Minas Gerais, onde o PSDB  não tem um candidato definido para o governo estadual, Aécio disse confiar cada vez mais que o senador Antonio Anastasia (PSDB) vai decidir concorrer.

Ex-governador do estado, Anastasia tem resistido à pressão tucana para disputar o governo, o que garantiria palanque para o presidenciável Geraldo Alckmin (PSDB-SP).

"Na vida pública, no momento das decisões, a responsabilidade para com o estado, para com o município que nós representamos, fala mais alto do que as nossas vontades pessoais por mais legítimas que elas sejam", disse Aécio referindo-se a Anastasia.

Questionado sobre a própria candidatura ao Senado, Aécio disse que não irá decidir agora e que seu papel é construir uma ampla aliança. Desde que foi delatado pela JBS, a imagem do tucano se desgastou no estado.

"A minha candidatura não é a prioridade. [...] Todo meu esforço é no sentido de garantir uma candidatura que reaglutine todas as forças políticas que governaram comigo Minas Gerais. E acreditando que Anastasia é quem tem melhores condições de fazer isso", afirmou.

NEGOCIAÇÃO COM IRMÃ

Conforme revelou a Folha, o crescimento patrimonial do senador Aécio foi informado pelo próprio parlamentar em sua declaração de Imposto de Renda do ano-calendário 2017, contrariando afirmação do tucano de que não houve qualquer aumento de seu patrimônio.

No campo destinado à “evolução patrimonial”, o senador preencheu seus bens e direitos e informou o aumento expressivo no período de um ano.

Em dezembro de 2015, ele disse que seu patrimônio totalizava R$ 2,5 milhões. Em dezembro seguinte, ele disse que saltou para R$ 8 milhões, uma variação de 320%, após uma operação financeira entre Aécio e sua irmã Andrea Neves envolvendo cotas que o senador detinha em uma rádio, a Arco Íris.

Nas eleições de 2014, Aécio declarou ao TSE que suas cotas valiam R$ 700 mil, na forma de uma dívida que mantinha com a antiga dona, sua mãe.

Por dois anos, em 2014 e 2015, o tucano também declarou à Receita R$ 700 mil, conforme as cópias das declarações de Imposto de Renda agora em poder do STF.

Em setembro de 2016, Aécio decidiu vender suas cotas à outra sócia na rádio, Andrea.

Ao realizar a operação, o senador declarou ao Fisco que elas valiam R$ 6,6 milhões.

​Ao mesmo tempo, a mãe de Aécio perdoou a dívida com o filho.

Fonte: Jornal Águas Lindas / Folha

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Jornal Águas Lindas gerenciado pela agencia Marck Publicidade Copyright © 2018

Imagens de tema por Bim. Tecnologia do Blogger.
Publicado Por Jornal Águas Lindas