PLANTÃO DE NOTÍCIAS

Com 5 nomes confirmados, corrida presidencial começa a ficar mais clara


Convenções já confirmaram candidaturas de Jair Bolsonaro, Ciro Gomes, Guilherme Boulos, Paulo Rabelo e Vera Lúcia. Os demais nomes devem ser anunciados até 4 de agosto


o primeiro fim de semana das convenções partidárias visando às eleições que ocorrem em outubro, cinco nomes nas pesquisas eleitorais foram confirmados à disputa presidencial. Entre eles, dois presidenciáveis que aparecem bem cotados nas pesquisas: Jair Bolsonaro (PSL) e Ciro Gomes (PDT). Também foram confirmados Guilherme Boulos (PSOL), Paulo Rabello de Castro (PSC) e Vera Lúcia (PSTU).

A lista de candidatos oficiais deve se completar nas próximas semanas, uma vez que o prazo de realização das convenções, quando geralmente se definem os nomes a serem lançados, se estende até 5 de agosto. Já o prazo para pedir o registro das candidaturas na Justiça Eleitoral se encerra no próximo dia 15. Veja abaixo como está o quadro de disputa a presidente:

Os nomes já confirmados pelos partidos:

Jair Bolsonaro (PSL)

Líder nas pesquisas quando o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) é retirado da disputa, Jair Bolsonaro teve a candidatura lançada nesse domingo (22/7), mas sem um vice definido. Isolado, o deputado federal ainda busca uma coligação que aumente o tempo de tevê da época de campanha.

O senador Magno Malta (PR) e o general Augusto Heleno (PRP), mesmo após negarem o convite para compor a chapa com o deputado fluminense, estiveram na convenção. Outra presente, também cotada para o cargo de vice, foi a advogada e militante Janaína Paschoal, que, por ser do mesmo partido que Bolsonaro — o que não aumenta o tempo de tevê — ainda não recebeu um convite formal do partido.

Ciro Gomes (PDT) 

O PDT também não confirmou quem será o vice na chapa formada pelo ex-governador do Ceará Ciro Gomes. O partido confirmou a candidatura na última sexta-feira, mas a direção nacional ainda articula as alianças para o primeiro turno das eleições.

Sem conseguir o apoio do Centrão, que tende a apoiar Geraldo Alckmin (PSDB), Ciro ainda busca o apoio do PSB, partido que se encontra internamente dividido e hoje vislumbra três possibilidades: fechar com Ciro, se aliar ao PT ou permanecer neutro, liberando os diretórios estaduais para alianças regionais. 

Guilherme Boulos (PSol)

O PSol formou uma chapa puro sangue: o líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), Guilherme Boulos, será candidato à Presidência da República, tendo a líder indígena, Sônia Guajajara, como vice.

O partido, no entanto, disputará as eleições de outubro coligado com o PCB, que realizou convenção na última sexta-feira e aprovou a aliança. Nas últimas semanas, Boulos se aproximou do PT em busca de apoio, caso Lula seja impugnado pela Justiça Eleitoral, mas o PT deve ter candidato próprio no primeiro turno e afirma que registrará a candidatura de Lula, preso pela Operação Lava-Jato, em 15 de agosto.

Paulo Rabello (PSC)

Ex-presidente do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Paulo Rabello foi confirmado como candidato pelo PSC, que também sofre para encontrar um vice. O partido busca um nome que agregue apoios, e o candidato demonstra disposição de ter uma mulher na sua chapa.

Vera Lúcia (PSTU)

O PSTU optou por não fazer coligações nem alianças. Após quatro campanhas com o candidato José Maria de Almeida (Zé Maria), o partido lança agora a chapa Vera Lúcia e Hertz Dias à Presidência.

Com 50 anos, Vera Lúcia é ex-militante do PT e já se candidatou à Prefeitura de Aracaju em 2012. É cientista social. Seu vice é professor da rede pública do Maranhão e militante do movimento negro.

Próximas convenções

Nos próximos dias, outros partidos farão convenções e oficializarão os candidatos à disputa presidencial.

PT

Mesmo com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva preso, o PT afirma que lançará seu principal líder à Presidência este ano, registrando sua candidatura no dia 15 e brigando na Justiça para mantê-la. A convenção petista será realizada no dia 4 de agosto. Internamente, a legenda discute qual pode ser seu plano B caso a candidatura de Lula seja impuganada. O ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad é um dos nomes mais cotados para essa missão.

Rede

Marina Silva será oficializada como candidata do Rede em outra convenção a ser realizada no dia 4. Mas paira dúvida sobre quem será o vice. Até o atual presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, é cogitado a ocupar a vaga.

PSDB

O ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin também deve ter candidatura confirmada no dia 4. O presidenciável conseguiu a promessa de ter apoio do Centrão, que reúne DEM, PP, PRB, PR e Solidariedade. Com isso, ele deve ter o maior tempo de propaganda na tevê e no rádio. O PSDB sonha em ter como vice o empresário Josué Alencar (PR), filho do ex-vice-presidente José Alencar, também buscado por outros partidos.

MDB

Em 2 de agosto, o MDB deve oficializar a candidatura do ex-ministro da Fazenda Henrique Meirelles. Resta a dúvida de quem vai compor a chapa. O economista já afirmou que não aceitará sair como vice-presidente do partido. No dia 4, será a vez do PT confirmar, ou não, o ex-presidente Lula como candidato.

PSB

Com a desistência de Joaquim Barbosa, o PSB não terá candidato e definirá, na segunda-feira (30/7), quem o partido apoiará a presidência.

PCdoB

Apesar de ter anunciado a pré-candidatura de Manuela D'Ávila, o partido, que nas últimas eleições integrou a coligação encabeçada pelo PT, ainda estuda se mantém a candidatura ou apoia o PT ou o PDT. A convenção da legenda ocorre em 1º de agosto.

Fonte: CB/Jornal Águas Lindas






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Jornal Águas Lindas gerenciado pela agencia Marck Publicidade Copyright © 2018

Imagens de tema por Bim. Tecnologia do Blogger.
Publicado Por Jornal Águas Lindas