PLANTÃO DE NOTÍCIAS

Novo modelo de marcação de consultas e exames já vigora no DF


Pelo novo modelo, todo o processo será feito de forma eletrônica, sem a necessidade de o paciente receber ou apresentar guias para ter acesso aos serviços.


om o objetivo de reduzir filas e demora nos atendimentos, a Secretaria de Saúde mudou o processo de marcação de consultas e exames. A partir de agora, requerimentos de baixa complexidade podem ser marcados nas próprias regiões de saúde.

É o caso de procedimentos gerais em otorrinolaringologia, oftalmologia ou cardiologia. Pelo novo modelo, todo o processo será feito de forma eletrônica, sem a necessidade de o paciente receber ou apresentar guias para ter acesso aos serviços.

Os agendamentos serão feitos pelo profissional de saúde que acompanha a pessoa na unidade básica de saúde (UBS). “Tudo vai ser feito pelo computador, e o paciente não precisará ir a lugar algum para marcar a consulta ou o exame”, destaca o diretor de Regulação Ambulatorial e Hospitalar da pasta, André Albernaz.

As regiões de saúde também podem fazer intercâmbio de atendimentos conforme a disponibilidade de profissionais. Isso significa que, se uma região tem vagas para oftalmologia e não as dispõe para cardiologia, pode entrar em acordo com outra unidade.

A nova distribuição não se aplica a especialidades de maior complexidade ou com escassez de oferta, como consultas oncológicas, dermatológicas, pediátricas e de hanseníase. Nesses casos, os agendamentos ainda ficam centralizados no Complexo Regulador da secretaria.

Migração de modelo durou 15 dias

As alterações visam dar mais autonomia às regiões de saúde, demanda antiga dos gestores locais. O processo começou com o planejamento interno, no início do ano, e seguiu com o treinamento das equipes, em abril, para operar o Sistema de Centrais de Regulação, do governo federal.

O novo modelo passou a ser implementado de 15 de junho a 1º de julho, uma vez que a transmissão dos dados não pôde ser feita automaticamente. Foi necessária a inclusão das informações de forma individual.

Para não haver prejuízos à população durante a migração de modelo, consultas e exames anteriormente previstos foram antecipados. Além disso, os atendimentos para pacientes internados foram mantidos.

Fonte: JBr/Jornal Águas Lindas



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Jornal Águas Lindas gerenciado pela agencia Marck Publicidade Copyright © 2018

Imagens de tema por Bim. Tecnologia do Blogger.
Publicado Por Jornal Águas Lindas