PLANTÃO DE NOTÍCIAS

Morre mãe de jovem que disse ser “o demônio” ao assassinar o pai

A pastora Josenita Lima Braga, 50 anos, foi levada para o Hospital Regional de Taguatinga (HRT) e morreu nesta sexta-feira (17/8)


Morreu na madrugada desta sexta-feira (17/8) a pastora Josenita Lima Braga, 50 anos, mãe de Gabriel Lima Braga, 23. O rapaz foi preso após assassinar o pai e ferir a mulher com golpes de faca. O crime bárbaro ocorreu na casa da família nessa segunda (13), na Colônia Agrícola Samambaia, em Vicente Pires.
Logo após ser atingida pelo filho, Josenita foi levada por policiais militares ao Hospital Regional de Taguatinga (HRT). A mulher chegou a ter alta, mas precisou retornar à unidade de saúde e acabou falecendo. O marido, José Pereira Braga, 57, também foi encaminhado ao HRT, mas morreu horas depois do crime.
Gabriel, que está em ala psiquiátrica do Presídio Feminino do DF, agora vai responder por duplo homicídio. Investigadores da 38ª Delegacia de Polícia (Vicente Pires) acreditam que o rapaz premeditou o crime. O suspeito teria escondido a chave do quarto do casal e impedido que a porta fosse trancada pelos pais. Ambos foram esfaqueados enquanto dormiam.
Em surto, o jovem chegou a se apresentar como o “demônio” no momento da prisão. Quando chegaram à residência da família, os policiais encontraram uma cena de terror. Eles precisaram pular o muro e arrombar a porta. Ao escutar os gritos de socorro da mulher, os PMs entraram no quarto e viram o cômodo banhado em sangue. José agonizava no chão, enquanto Josenita estava toda ensanguentada, com cortes no rosto, pescoço e braços.
Naquele momento, os policiais escutaram da mãe que o autor do crime teria sido o próprio filho. Gabriel estava trancado no quarto dele. Os militares arrombaram a porta do cômodo e foram atacados pelo suspeito, que precisou ser imobilizado e algemado, enquanto dizia ser o “demônio” e proferia frases desconexas.
Expulso de casa
Josenita foi levada de volta ao HRT na quinta (16) e morreu por volta de 1h desta sexta (17), de acordo com informações da 38ª DP. Quando ainda estava internada, a mulher foi ouvida por policiais civis. Conforme relato da vítima, o filho costumava causar muitos problemas para a família, mas nunca havia cometido agressão física, somente maltratado o pai.
A mãe disse que tinha colocado o jovem para fora de casa, mas acabou deixando o rapaz retornar. Segundo Josenita, o filho tem envolvimento com magia negra, feitiçaria e bruxaria.
A mulher contou ainda que, ao retornar da igreja com o marido, percebeu que a chave do quarto não estava na porta. Josenita estava sonolenta quando ouviu o marido gritando. Gabriel esfaqueou o pai por diversas vezes. “Ele falava ‘eu amo vocês, mas tenho de fazer isso’”, revelou a mãe. O casal teria pedido misericórdia, mas o filho não cessou os ataques.

Fonte: Metrópoles

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Jornal Águas Lindas gerenciado pela agencia Marck Publicidade Copyright © 2018

Imagens de tema por Bim. Tecnologia do Blogger.
Publicado Por Jornal Águas Lindas