PLANTÃO DE NOTÍCIAS

Suspeito de atirar em rosto de companheira grávida é preso no DF

Agressor foi detido 4 dias após crime. Vítima fez cesárea com bala alojada na cabeça; bebê passa bem.





homem suspeito de atirar contra a companheira que estava grávida, em 12 de agosto, foi detido na última quinta-feira (20), quatro dias após cometer o crime, segundo informou a Polícia Civil. O caso ocorreu em Sobradinho II, no Distrito Federal.

De acordo com a corporação, Hugo Ferreira dos Santos, de 24 anos, continuava preso na carceragem da Divisão de Controle e Custódia de Presos até a manhã desta segunda-feira (20).

A menina nasceu de cesárea e passa bem, segundo a chefia médica da unidade de saúde. Questionada nesta segunda, a Secretaria de Saúde não informou o estado de saúde da vítima nem se o procedimento para retirar a bala já foi realizado.

Em nota, a pasta apontou apenas que “as informações solicitadas fazem parte do prontuário de atendimento da paciente. Por isso, não poderão ser divulgadas”.

Cesárea com bala alojada no rosto
A mulher, que estava na 39ª semana de gravidez, foi resgatada para o Hospital de Base após o crime. Na última segunda (13), ainda com o projétil alojado na cabeça, ela foi encaminhada ao Hospital Regional de Sobradinho (HRS) para fazer o parto da criança.



Quando atirou contra a mulher, o suspeito estava em regime aberto, cumprindo pena por tentativa de homicídio, conforme apontou a Polícia Civil. O suspeito também tinha passagens por receptação e lesão corporal.

Tiro 'acidental'
À reportagem, o pai do suspeito, Teodomiro Ferreira dos Santos, de 66 anos, disse – um dia após o ocorrido – que o tiro foi “acidental”.

“Ele estava limpando a arma e o disparo acabou atingindo o rosto dela.”
Teodomiro Ferreira mora ao lado da casa da vítima. O G1 foi ao endereço e encontrou marcas de sangue pelo lote.

Teodomiro afirmou que não presenciou o caso porque “estava em outro local comemorando o Dia dos Pais”. Na ocasião, ele não respondeu sobre o paradeiro do filho, mas disse que “mesmo se soubesse, não falaria”. A família da vítima não quis conversar com a reportagem.

Casos de feminicídio
De janeiro a julho deste ano, a Secretaria de Segurança Pública registrou 16 casos de feminicídio consumado no DF. No mesmo período de 2017, foram 11 ocorrências.

Fonte: CB / Jornal Águas Lindas




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Jornal Águas Lindas gerenciado pela agencia Marck Publicidade Copyright © 2018

Imagens de tema por Bim. Tecnologia do Blogger.
Publicado Por Jornal Águas Lindas