PLANTÃO DE NOTÍCIAS

Brasil tem 8 mortes e mais de 1,5 mil casos de sarampo, diz Ministério

Oitava vítima é uma agente de saúde de 44 anos do Amazonas, primeira mulher adulta a morrer da doença este ano; país não atingiu meta vacinal.



Ministério da Saúde divulgou nesta quarta-feira (5) que o país registra 8 mortes por sarampo – uma a mais que a semana anterior. Desde o início do ano até o momento, são 1.579 casos confirmados e 7.513 em investigação.

Entre as mortes, 4 ocorreram em Roraima, sendo três venezuelanos e um bebê yanomami brasileiro, e 4 no Amazonas, sendo três bebês brasileiros e uma agente de saúde de 44 anos.

O país registra surto da doença no Amazonas, que apresenta 1.232 casos confirmados e 7.439 em investigação, e em Roraima, com 301 casos confirmados e 74 suspeitos.

O Ministério afirma que, entre os casos confirmados em Roraima, 9 são pessoas que moram na Venezuela, mas foram atendidas no Brasil e estão recebendo tratamento.

Casos de sarampo foram registrados em outros Estados, mas são considerados isolados: São Paulo (2), Rio de Janeiro (18); Rio Grande do Sul (18); Rondônia (2), Pernambuco (4) e Pará (2).

A meta estabelecida pela campanha nacional de vacinação contra o sarampo e a poliemielite, realizada de 6 a 31 de agosto, de imunizar 95% das crianças entre 1 e 4 anos, foi atingida apenas por sete Estados. Por essa razão, os demais Estados e o Distrito Federal prorrogaram a campanha até o dia 14 de setembro.

Os Estados que alcançaram a meta são Amapá, Santa Catarina, Pernambuco, Rondônia, Espírito Santo, Sergipe e Maranhão. O Rio de Janeiro apresenta o menor índice de vacinação, seguido por Roraima, Pará, Piauí, Distrito Federal, Acre, Bahia, Rio Grande do Sul, São Paulo, Alagoas, Rio Grande do Norte e Amazonas.

A média de cobertura vacinal no país está em 88%.

Medo de sarampo? Tire suas dúvidas sobre a doença:


Como posso me proteger contra o sarampo? Receber duas doses da vacina contra o sarampo após os 12 meses de idade é a única maneira de se prevenir da doença. O esquema vigente do Ministério da Saúde para crianças é o de uma dose da tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola) ao 1 ano de idade e uma da quadrupla viral (sarampo, caxumba, rubéola e varicela) ao 1 ano e 3 meses de idade. Para quem não se vacinou no período, a tríplice viral é oferecida gratuitamente em duas doses até os 29 anos ou em uma dose dos 30 aos 49 anos. Os demais podem recorrer às clínicas privada

Fonte: R7 / Jornal Águas Lindas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Jornal Águas Lindas gerenciado pela agencia Marck Publicidade Copyright © 2018

Imagens de tema por Bim. Tecnologia do Blogger.
Publicado Por Jornal Águas Lindas