PLANTÃO DE NOTÍCIAS

José Eliton reúne bancada estadual do PSDB e discute estratégias administrativas e de atuação na Assembleia

Foram discutidos os projetos que serão enviadas ao Legislativo nesse final de ano, o processo de transição de governo e o papel de oposição que o partido adotará a partir de janeiro próximo





governador José Eliton reuniu, na tarde desta quarta-feira (17), os atuais deputados estaduais do PSDB e os eleitos para a próxima legislatura para pedir empenho às matérias do Executivo que serão enviadas ao Legislativo nesse final de ano, repassar informações sobre o processo de transição de governo e debater o papel de oposição que o partido adotará a partir de janeiro próximo.

“A transição será a mais republicana e transparente possível. Já definimos a nossa equipe, publicamos o decreto com as principais normas legais e aguardamos agora a definição de qual será a equipe do governador eleito para darmos início aos trabalhos”, afirmou José Eliton aos deputados.

O governador ainda ressaltou que o PSDB terá a responsabilidade de, a partir do próximo ano, defender os legados dos seus governos em Goiás e fazer uma oposição responsável.
“Não devemos seguir a linha de quanto pior, melhor. Devemos trabalhar a favor do desenvolvimento do Estado, da geração de empregos e da melhoria na qualidade de vida dos goianos. Deveremos, também, fiscalizar o governo, apontar possíveis equívocos e cobrar as promessas de campanha. É um trabalho que exige união e comprometimento de todos do partido”, frisou o governador aos deputados estaduais tucanos.

Deputado estadual reeleito, Talles Barreto afirmou que o primeiro passo será reestruturar o PSDB e destacou que, na Assembleia, a oposição defenderá as gestões do ex-governador Marconi Perillo e do governador José Eliton.
“Um governo que tem o legado que nós temos, ninguém pode tirar. Construímos uma bonita história em Goiás. Pegamos um PIB de R$ 20 bilhões e estamos entregando com mais de R$ 200 bilhões”, observou.

Barreto destacou também a forma como o PSDB deverá fazer a oposição.
“A oposição não vai ser feita ao Estado de Goiás, mas ao governo que estará lá. Mas será uma oposição construtiva. Nós queremos que o estado, que tanto avançou nos últimos 20 anos, continue avançando”, disse.

Talles criticou a articulação de emissários do governador eleito para colocar fim às emendas impositivas, considerada por ele como o maior legado da atual legislatura. “É inadmissível emissários do governo, na primeira sessão posterior às eleições, fazerem campanha para suspender as emendas impositivas. Isso para nós é muito triste, porque é como burlar a independência dos poderes”, sublinhou. Ele também criticou o fato de o governador eleito já estar indicando nome para presidir a Casa. “Não justifica também fazer indicação para a Assembleia. Isso é de um tempo antigo. Na realidade, hoje o candidato que queira ser presidente da Casa tem de discutir com oposição e situação, mostrar a que veio, a forma independente e fiscalizadora da Assembleia”, afirmou.

Também reeleito, Diego Sorgatto afirmou que o momento é de reconstrução do PSDB e de defesa das gestões dos governos tucanos em Goiás. “Temos que reconstruir o partido. Confio muito nos governos que fizemos. Goiás está acima da média dos outros estados, o governo está funcionando bem, não está com dificuldades. A área social tem sido contemplada de uma forma brilhante, as rodovias estão todas reconstruídas. Temos o que falar, valorizando os governos que nós fizemos nos últimos anos”, frisou. Também disse sobre o papel do PSDB a partir de janeiro: “Vamos fiscalizar e cobrar o que foi prometido. Também valorizar os legados de Marconi e José Eliton. O que eu puder fazer para defendê-los, farei, porque conheci de perto o trabalho deles, o poder de articulação, a capacidade de gestão”.

Deputado eleito, Tião Caroço assegurou que o PSDB vai manter uma oposição firme, fiscalizadora e respeitosa. “Não vamos fazer como alguns deputados da oposição fazem nesta legislatura. O PSDB, como oposição nos governos do PMDB em Goiás, foi atuante nas cobranças e na vigilância das ações do Estado, mas sempre de forma republicana, sem radicalismos ou baixarias”, frisou. Na avaliação do deputado Jean Carlo, o PSDB precisa se reinventar. “O recado foi dado pela população não só em Goiás, mas no País inteiro, e é uma sigla que precisa se reinventar para poder continuar existindo. No caso específico de Goiás, precisamos mostrar o legado que Marconi e José Eliton deixaram para o nosso estado e que os governos do PSDB trouxeram para Goiás. Isso é fato comprovado. Cabe a nós continuarmos firmes para que o partido sobreviva, que tem história com o País e com o nosso estado”, assinalou.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Jornal Águas Lindas gerenciado pela agencia Marck Publicidade Copyright © 2018

Imagens de tema por Bim. Tecnologia do Blogger.
Publicado Por Jornal Águas Lindas