PLANTÃO DE NOTÍCIAS

Consumidores reclamam de promoção Black Friday feitas pelo iFood e Procon Goiás já recebe denúncias

Clientes reclamam nas redes sociais de comprar produtos por preços anunciados em aplicativo ou site; órgão fiscalizador já recebeu denúncias e fará balanço na segunda-feira

Em promoção oferecida na Black Friday, bolo de pote a R$ 1,99: 10 mil pedidos, mas apenas nove atendidos 
(Foto: Reprodução)



e para muitos clientes a Black Friday — promoção inspirada no comércio norte-americano — é uma mão na roda, para outros, tem se tornado dor de cabeça. O aplicativo de compras online iFood tem sido alvo de reclamações, depois de supostamente não entregar produtos que anuncia a consumidores de Goiânia. Em um dos casos, um bolo de pote, oferecido por R$ 1,99 recebeu “milhares de encomendas”, mas apenas nove foram entregues.

Uma confeitaria de Goiânia, que recebeu reclamações via redes sociais, afirmou que teve produtos ofertados pelo portal de venda de comidas a R$ 1,99. A lojista Mariana Perdomo confirmou, através das redes sociais, que até havia acordado com o site para que as vendas dos produtos fossem feitas e que o site arcaria com a promoção, mas confirmou apenas nove vendas (veja nota completa no final da reportagem). “Em menos de uma hora, nós tivemos 10,3 mil pedidos. Nem eu, nem o iFood esperávamos isto. Recebi um retorno deles (aplicativo) e todas as pessoas vão receber o estorno da compra”, disse a empresária, ao justificar que não havia contato entre o site e os entregadores.

“Temos recebido reclamações de vários tipos de violação de direito dos consumidores. Não dá para especificar nenhum tipo de comércio, ou site, porque o balanço será fechado depois que as fiscalizações do dia encerrarem, mas já temos muitos casos de comércios autuados”, disse a superintendente do Procon Goiás Darlene Araújo. Segundo ela, na segunda-feira (26) será feito um balanço geral com todos os dados de mais reclamados.

Entre as reclamações mais feitas no ano passado, liderou o fato de produtos serem ofertados com os mesmos preços, ou até mais caros que valores coletados em datas anteriores. Em 2017, 14 sites e 40 lojas foram autuados. Os fiscais coletaram ofertas em datas anteriores à Black Friday de 2 mil produtos em lojas físicas e sites. Na promoção, foram avaliados novamente, e as mercadorias tinham preços praticados diferentes.

A Lei 19.607/2017 determina que comerciantes de Goiás forneçam, quando exigido pelo consumidor, o histórico de preço praticado pelo produto em até dois meses.

Em nota de esclarecimento aos consumidores, lojista afirma que, durante Black Friday, mais de 10 mil pedidos foram feitos (Foto: Reprodução)

A Delegacia Especializada no Direito do Consumidor ainda não recebeu denúncias, mas o delegado titular Webert Leonardo informou que, assim que os consumidores constatarem que foram lesados, podem se dirigir para fazer a queixa crime e o fato será apurado. “A promoção vai até domingo, mas os consumidores poderão ir qualquer dia, porque assim que constatada a lesão nos direitos, será instaurado o procedimento de investigação criminal”, disse.

Nota Mariana Perdomo

Prezados clientes e seguidores: Embora não seja responsável pelos transtornos ocorridos hoje com parte de nossa clientela, que encomendou produtos nossos oferecidos em promoção pelo aplicativo iFood, pagou e não os recebeu, a Mariana Perdomo Confeitaria lamenta profundamente o ocorrido e pede desculpas a todos.

Esclarecemos que o iFood nos convidou a participar desta promoção nas seguintes condições: nossos produtos seriam oferecidos a R$ 1,99 pelo aplicativo, que nos repassaria o mesmo valor que praticamos em nosso estabelecimento, responsabilizando-se, desta forma, pelo ônus da promoção.

Após menos de uma hora de promoção lançada, o iFood recebeu milhares de pedidos, mas conseguiu atender a apenas 9 dessas. Diante disso, exigimos explicações a respeito e fomos informados que o aplicativo não possuía estrutura logística suficiente para o volume da demanda e que, além disso, seu sistema ficou fora do ar, em Goiânia, deixando-os sem contato com seus motoboys.

Nossa equipe está absolutamente indignada e empenhada em resolver a situação. O iFood nos afirmou que estuda uma forma de fazer a entrega de cupons de R$ 1,99 a todos os clientes que pagaram e não receberam os produtos, de modo que estes possam, posteriormente, adquiri-los. Contudo, alega não dispor da estrutura necessária para promover todas as entregas num mesmo dia.

Asseguramos a todos que estamos acompanhando pessoalmente a solução apresentada pelo iFood e que, caso o aplicativo não honre o compromisso assumido, cuidaremos de garantir, nós mesmos, a entrega do produto comprado por nossos clientes pelo aplicativo e, posteriormente, adotaremos as medidas judiciais cabíveis no que concerne aos danos morais e materiais decorrentes desse lamentável episódio.

O que transtorna nossos clientes também é motivo de transtorno para todos nós, que nos empenhamos todos os dias para tornar sua vida mais doce e mais gostosa.

Fonte: Mais Goiás

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Jornal Águas Lindas gerenciado pela agencia Marck Publicidade Copyright © 2018

Imagens de tema por Bim. Tecnologia do Blogger.
Publicado Por Jornal Águas Lindas