PLANTÃO DE NOTÍCIAS

Não é hora de mexer nos incentivos fiscais, diz Glaustin da Fokus

A proposta do governador eleito Ronaldo Caiado (DEM) de reduzir os incentivos fiscais em 1 bilhão por ano, apresentada à Associação Pró-Desenvolvimento de Goiás (ADIAL), gerou forte preocupação no setor empresarial goiano. Aliados do futuro governador pretendem dialogar com ele para mostrar o efeito negativo da medida.





 deputado federal eleito Glaustin da Fokus (PSC) é empresário e opina que Caiado “não deveria fazer isso agora”. Para ele, há muitas diferenças entre os segmentos econômicos e é preciso entender cada um. Além disso, deve ser observado que Brasília

está querendo sair de uma alíquota de ICMS de 12% para 9%.

O empresário ouviu, desde a apresentação da proposta, que houve a primeira reação foi de muita preocupação de muitos setores. Para o deputado eleito, o custo da redução do incentivo terá efeito sobre os preços e não vai ajudar no crescimento da arrecadação.

“Quando você tira o incentivo, você tem aumento de preço. Quando tem aumento de preço, efetivamente não é do jeito que imaginam. Se aumenta,  a indústria não vai vender a mesma quantidade para o Estado ter uma arrecadação maior. É o contrário, o consumidor deixa de levar pra casa aquele produto. Quando tem queda de consumo, a indústria tem queda de faturamento. Queda de faturamento é igual a demissão. É férias coletivas”, argumentou o empresário em entrevista ao Diário de Goiás.

Influência de técnicos

Segundo Glaustin da Fokus, “decisões não podem ser tomadas apenas com opiniões técnicas”. Ele concorda com o corte de benefícios fiscais que não têm sustentabilidade e citou o caso das montadoras de veículos. Este segmento movimenta-se com mais facilidade para onde tem mais benefícios.

“Precisa, também, além de todos os movimentos, que o Estado mostre o que está fazendo para a redução de custos”.

Em relação a empresas que podem sair do Estado de Goiás por causa das novas medidas e da oferta de outros Estados, ele entende que “o Caiado não vai deixar acontecer”.

O deputado buscará encontro com o senador Ronaldo Caiado para mostrar o ponto de vista dele sobre a proposta de redução dos incentivos e benefícios fiscais. Ele apoiou a candidatura dele a governador.

Finanças

Mais de uma vez, o governador eleito Ronaldo Caiado afirmou que o Estado de Goiás está numa situação caótica do ponto de vista financeiro. Ele cita um déficit acima de R$3 bilhões de reais e projeta um cenário de muitas dificuldades a partir da posse, em janeiro de 2019. Ele embarcou nesta sexta, 23, para um evento sobre gestão pública na Inglaterra.

Fonte: DG

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Jornal Águas Lindas gerenciado pela agencia Marck Publicidade Copyright © 2018

Imagens de tema por Bim. Tecnologia do Blogger.
Publicado Por Jornal Águas Lindas