PLANTÃO DE NOTÍCIAS

Massa de ar seca deixa umidade baixa em Brasília ao longo da semana

Há 80 dias sem chuvas, o Distrito Federal enfrenta altas temperaturas e muita seca, de acordo com Inmet. O brasiliense precisa ficar atento com a saúde nesse período. O risco de incêndios na vegetação também aumenta







A semana começou registrando a umidade relativa do ar mais baixa do ano: 18%. É o mesmo índice de 15 de julho, medido em Águas Emendadas, de acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Por causa da seca, o Inmet emitiu estado de alerta. O aviso indica que a umidade deve oscilar entre 20% e 30% até o fim da semana. O instituto ainda destaca que, durante o período, há maiores riscos de incêndios florestais. O clima seco também afeta a saúde, causando desconforto nos olhos, na boca e na nariz, além de deixar a pele desidratada. “A semana será de céu claro, parcialmente nublado e massa de ar seca”, explica Naiane Araújo, meteorologista do Inmet.

Quem sentiu na pele o tempo seco foi o educador físico Erick Marques, 37 anos, e o estudante Adriel Marques, 27 anos. Tio e sobrinho chegaram a Brasília na quinta-feira passada. Eles vieram de João Pessoa a passeio e estranharam o clima da capital. “Na minha cidade natal é quente, mas não tanto como aqui. Quando chegamos, estava mais refrescante, mas, nesta segunda-feira (19/8), sentimos muito calor e secura. Ficou difícil até para dormir. Estou com os lábios rachados, usando batom de cacau todo instante”, disse Adriel.



Para tentar refrescar, eles traçaram como destino o Parque da Cidade Sarah Kubitschek. “Ficamos andando de bicicleta, mas sempre com a garrafinha de água ao lado. Como é um espaço aberto e arborizado ajuda a diminuir o calorão”, conta Erick.

O pastor evangélico Felipe Mendes, 38 anos, é pai de duas filhas, uma de 2 anos e outra, de 11 meses. Para fugir da estiagem e proteger as crianças, ele instalou um umidificador no quarto das meninas. “Elas não reclamam que estão com calor, mas é sempre bom evitar”. Nesta segunda-feira (19/8), ele também sentiu a temperatura mais alta do que os outros dias, além de baixa umidade. “Acordei muitas vezes para tomar água e, geralmente, isso não acontece”, acrescenta.

O Distrito Federal está há quase 80 dias sem chuva. A previsão do Inmet é de que não haja precipitações até o fim deste mês. De acordo com Naiane Araújo, a expectativa é de que as primeiras chuvas cheguem em setembro, quando o inverno termina.



A temperatura também tende a esquentar na capital. Até o fim da semana, a máxima vai se manter entre 30°C e 32°C. Enquanto a mínima fica em torno de 14°C e 16°C.

No período de estiagem, os cuidados devem ser redobrados, pois é comum a ocorrência de incêndios em vegetação. Neste ano, o Corpo de Bombeiros atendeu mais de 4 mil chamados para conter chamas em matas. Com 3.172 ocorrências até julho, 2019 registra um aumento de 28% em relação ao mesmo período do ano passado, que contabilizou 2.465 chamados.

Fonte: CB

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Jornal Águas Lindas gerenciado pela agencia Marck Publicidade Copyright © 2018

Imagens de tema por Bim. Tecnologia do Blogger.
Publicado Por Jornal Águas Lindas