PLANTÃO DE NOTÍCIAS

CEF 5 do Gama é mais uma escola adepta da gestão compartilhada com a PM

Unidade de ensino é a 12ª escola a aprovar o modelo de gestão cívico-militar; Meta do governo é chegar a 40 unidades militarizadas

Resultado de imagem para CEF 5 do Gama



O Governo do Distrito Federal (GDF) está uma unidade de ensino mais perto de atingir a meta de 40 escolas militarizadas até 2022. Nesta quarta-feira (30/10), a comunidade escolar do Centro de Ensino Fundamental 5 (CEF 5) do Gama optou por aderir ao modelo de gestão compartilhada com a Polícia Militar (PMDF). Cerca de 75% dos votos foram a favor da adesão. Apenas 156 pessoas, contudo, votaram no pleito, que tem caráter consultivo.

O CEF 5 atende cerca de 600 estudantes do 6º ao 9º ano do ensino fundamental e foi inaugurada em 1973. Mais cedo, estudantes, professores, gestores e pais participaram de uma assembleia para conhecer melhor o novo modelo de ensino.

Assim como as demais escolas que já fazem parte do programa, o CEF 5 do Gama foi escolhido levando-se em consideração o Indicador de Vulnerabilidade Escolar (IVE), que abrange dados de vulnerabilidade social, índices de criminalidade, de desenvolvimento humano e da educação básica.

Nesta segunda (28/10), o CEF 1 do Riacho Fundo II também aprovou o modelo cívico-militar. Mais de 1220 pessoas votaram em apoio ao projeto. A Secretaria de Educação já cumpriu a meta estipulada pelo governador Ibaneis Rocha para 2019 de inserir 10 escolas da rede pública de ensino do DF no Projeto de Gestão Compartilhada. Algumas escolas, contudo, estão sendo selecionadas ainda este ano para aderirem ao projeto do Ministério da Educação (MEC).

A decisão final de quais escolas farão parte do projeto da Secretaria de Educação com a Secretaria de Segurança e quais entrarão no programa do MEC ficará a cargo do governador Ibaneis Rocha. A meta do governo é que, até o final do mandato, 40 escolas tenham gestão compartilhada no Distrito Federal.
Regulamentação
A regulamentação do programa compartilhado foi publicada na edição desta quarta-feira (30/10) do Diário Oficial do DF. A medida traz uniformidade para para a utilização do modelo nas escolas que fazem parte do projeto ou que estão passando pelo processo de escolha.

As definições foram feitas por um grupo de trabalho com representantes das secretarias de Segurança e de Educação. Com a mudanças, as Escolas de Gestão Compartilhada passam a ser denominadas de %u200BColégio Cívico-Militar do Distrito Federal (CCMDF%u200B).

O modelo de compartilhamento de responsabilidade entre as secretarias envolvidas permanece da mesma forma que era adotado. A Segurança é responsável pela gestão disciplinar, com o emprego do efetivo da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros (CBMDF) na coordenação de atividades extracurriculares e nas ações disciplinares voltadas à formação cívica, moral e ética dos alunos.

Já a Educação é responsável pela gestão administrativa e pedagógica das unidades, e pelo cumprimento do Projeto Político-Pedagógico, conforme Leis de Diretrizes Educacionais. O projeto define ainda a atuação de um comitê gestor de responsabilidade conjunta das pastas para a execução da gestão estratégica.

Este comitê será responsável por estabelecer diretrizes, realizar o monitoramento e avaliar os resultados das Escolas de Gestão Compartilhada. A composição do colegiado inclui quatro representantes da pasta da Educação com lotação nas áreas finalísticas, dois representantes da Segurança, um representante da PMDF e um representante do CBMDF.

Fonte: CB

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Jornal Águas Lindas gerenciado pela agencia Marck Publicidade Copyright © 2018

Imagens de tema por Bim. Tecnologia do Blogger.
Publicado Por Jornal Águas Lindas