PLANTÃO DE NOTÍCIAS

Em Goiânia Peritos analisam local em que mulher grávida e filha de 4 anos morreram atropeladas

Trabalho da equipe científica vai identificar em qual velocidade a motorista estava quando atingiu as vítimas no ponto do atropelamento.





Uma equipe de peritos da Polícia Científica esteve na Avenida Independência, nesta terça-feira (7), onde uma grávida e a filha de 4 anos morreram atropeladas, em Goiânia, para demarcar os pontos de início e fim das frenagens do VW Polo na via. Esse trabalho vai identificar a velocidade em que a motorista estava quando atingiu as vítimas no ponto do atropelamento. O laudo deve ficar pronto em torno de 10 dias, de acordo com o órgão.

A família veio de ônibus de Nova Veneza, interior de Goiás, para passar a festa de Ano Novo, no dia 31 de dezembro, com parentes de Goiânia. Eles desembarcaram na Rodoviária e seguiram a pé pela Avenida Independência para pegar outro ônibus. O atropelamento de Meiriany Ester Luiz Cotrim, de 27 anos, e da filha Ana Vitória Luiz da Silva, de 4 anos, aconteceu durante a travessia numa faixa de pedestres. O homem conseguiu escapar e lamentou não ter evitado o acidente, gravado por câmeras de segurança.

A equipe da perícia realizou aferições na via com equipamentos de áudio e imagem e tomadas de medidas entre o início e fim das frenagens do carro e correção da distorção da câmera de segurança.

O perito da Polícia Científica, Ricardo Matos, explica que toda câmera tem uma distorção natural, em maior ou menor grau, pela própria lente e que dificulta ou inviabiliza a análise de velocidade de um veículo sem as marcações referenciais. Essa marcação na via foi colocada nesta terça-feira.

“Além da imagem obtida e das marcações, temos a equipe de perícia em crimes de trânsito que veio logo depois do fato e analisou os pontos de impacto e repouso e avarias no carro atropelador", explica Matos
Segundo o perito, os elementos obtidos no local vão indicar também se a reação da motorista foi adequada ou tardia ao momento do atropelamento, após analisar as frenagens.

Acidente

O homem que consegui escapar do acidente com outra filha no colo conta que a motorista estava em alta velocidade no momento do atropelamento. A mulher passou por exame de bafômetro e o resultado foi negativo.

"A mulher estava muito rápido. Tentou frear o carro por três vezes e não conseguiu. A pancada foi muito forte", relatou.
A delegada responsável pela investigação do caso, Maira Lídia Barcelos Bicalho, disse que as imagens permitem concluir que o semáforo estava verde para a motorista e podem ajudar a esclarecer outras dúvidas.

Maira disse ainda que a motorista pode responder por homicídio culposo e perder a Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Jornal Águas Lindas gerenciado pela agencia Marck Publicidade Copyright © 2018

Imagens de tema por Bim. Tecnologia do Blogger.
Publicado Por Jornal Águas Lindas