PLANTÃO DE NOTÍCIAS

Relógios Inteligentes são proibidos em visitas a presídios do DF

SSP identificou a possibilidade de dispositivos, levados por advogados, serem usados para fazer ligações clandestinas de clientes





Subsecretaria do Sistema Penitenciário (Sesipe) proibiu a entrada de smartwatches no momento de visita aos internos do sistema. A medida foi tomada após o sistema de inteligência da Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal (SSP-DF) identificar a possibilidade de advogados dos detentos viabilizarem aos clientes ligações clandestinas por meio desses dispositivos.

Investigações da Polícia Civil do DF revelaram a presença de três defensores que davam apoio ao Primeiro Comando da Capital (PCC), maior facção criminosa do país, que também está presente em Brasília. Dois desses profissionais foram alvo de mandados de busca e apreensão.

Na casa de um deles, os policiais encontraram documentos chamados de “cara-crachá”: folhas de inscrições contendo informações pessoais de membros do grupo.

A PCDF descobriu a existência de “casas de apoio” ao PCC e realizou uma série de pesquisa e sondagens de imóveis no Lago Sul, Lago Norte e Jardim Botânico.

“Estamos tendo problemas com alguns advogados. Recebemos a informação de que muitos cobram valores altos aos internos para entrar com smartwatches que fazem ligações e troca de mensagens”, aponta Adval Cardoso, titular da Subsecretaria do Sistema Penitenciário do DF (Sesipe)

“Tomamos a medida imediata de proibir a entrada desses dispositivos nas unidades prisionais e nossa inteligência está sendo empregada para que não se repita no DF problemas semelhantes de outros Estados”, ressalta.

Às informações são do Metrópoles

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Jornal Águas Lindas gerenciado pela agencia Marck Publicidade Copyright © 2018

Imagens de tema por Bim. Tecnologia do Blogger.
Publicado Por Jornal Águas Lindas