PLANTÃO DE NOTÍCIAS

Rio Melchior é ameaçado por vazamento de chorume em novo aterro.

Local fica próximo ao curso d'água em Samambaia, que foi tomado por espuma na sexta-feira








Uma grande mancha de espuma foi flagrada na manhã de sexta-feira (10/01/2020) no curso do Rio Melchior, nas proximidades do Aterro Sanitário de Brasília (ASB), localizado às margens da DF-080, em Samambaia. A imagem foi registrada pelo repórter fotográfico Michael Melo, do Metrópoles.

Segundo a Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb), o rio recebe os efluentes (esgotos tratados) de duas estações de tratamento, que “apresentam elevada eficiência na remoção de matéria orgânica”.

Nesse processo, afirma a companhia, “pode ocorrer espuma, causada em função do residual de detergentes presentes nos esgotos tratados e do processo de agitação ocasionado pelo desnível existente entre as estações e o ponto de lançamento no rio. Essa espuma não é tóxica e é dispersada logo abaixo dos pontos de lançamento das estações”.

À reportagem, o Brasília Ambiental, instituto responsável pela fiscalização do meio ambiente no DF, afirmou que vai monitorar o recurso natural.

O caso ocorre em meio a debates entre a Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento do Distrito Federal (Adasa) e o Serviço de Limpeza Urbana (SLU) sobre o limite da capacidade de armazenamento de chorume nas lagoas de contenção da estação de descarte. Os dois órgãos estão trabalhando em conjunto para buscar as soluções técnicas mais adequadas para o esvaziamento das lagoas.

A agência tem alertado o SLU porque os depósitos estão atuando na capacidade máxima, o que pode ser considerado um problema, especialmente em período chuvoso.

Há grande risco de que o volume de água causado pela estação chuvosa faça essas piscinas transbordarem, o que poderia, inclusive, fazer com que o líquido formado pelo lixo chegasse diretamente ao Melchior.

O rio corre por Ceilândia e Samambaia, dentro da Área de Relevante Interesse Ecológico JK, e deságua no Rio Descoberto, na altura da cidade de Santo Antônio do Descoberto, em Goiás, depois da Barragem do Descoberto, em Águas Lindas (GO).

O chorume é um líquido de coloração escura e “odor nauseante” proveniente de processos de decomposição dos resíduos orgânicos. É um material de carga orgânica muito alta e, por isso, tem um grande potencial poluidor e de contaminação de recursos hídricos e lençóis freáticos.

Às informações são do Metrópoles 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Jornal Águas Lindas gerenciado pela agencia Marck Publicidade Copyright © 2018

Imagens de tema por Bim. Tecnologia do Blogger.
Publicado Por Jornal Águas Lindas