PLANTÃO DE NOTÍCIAS

Dengue no DF: 7 hospitais públicos ganham tendas para atender pacientes com a doença

Previsão é que estruturas funcionem por 30 dias. 'Objetivo é fazer diagnóstico precoce e evitar complicações', diz governo.



Sete hospitais públicos do Distrito Federal ganharam, nesta quarta-feira (19), salas de acolhimento para atender pacientes com suspeita de dengue. A previsão do governo é que as tendas montadas do lado de fora das unidades (veja endereços mais abaixo) funcionem por um mês – podendo ser prorrogado.

"O objetivo é diagnosticar a dengue precocemente e iniciar o tratamento, evitando as complicações decorrentes da doença”, afirmou a Secretaria de Saúde.
Por risco de epidemia de dengue, Ibaneis declara estado de emergência na saúde
As estruturas são semelhantes aos hospitais de campanha instaladas em 2019, quando o GDF montou uma força-tarefa contra a doença. Segundo o último boletim epidemiológico, de 29 de dezembro até 25 de janeiro, o DF registrou 1.419 casos prováveis de dengue. Uma pessoa morreu.

As salas de acolhimento estão montadas nos estacionamentos das seguintes unidades de saúde:


  • Hospital Regional de Planaltina
  • Hospital Regional da Asa Norte
  • Hospital Regional do Guará
  • Hospital Regional do Gama
  • Hospital Regional de Brazlândia
  • Hospital Regional de Taguatinga
  • Hospital Região Leste (Paranoá)



Horário de atendimento

As tendas funcionam de segunda a domingo, das 8h às 17h. De acordo com a Secretaria de Saúde, os pacientes com suspeita de dengue serão atendidos por uma equipe formada por enfermeiro e técnico de enfermagem.

Segundo a pasta, caso seja necessário realizar exames laboratoriais para confirmar a infecção pelo vírus, os pacientes serão encaminhados ao hospital, onde devem receber a hidratação.

Na última segunda-feira (17), as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) de Ceilândia e de Sobradinho também ganharam tendas para atender pacientes com suspeita de dengue. Nessas unidades, o atendimento é de domingo a domingo, das 7h às 19h.

'Risco de epidemia'

Em janeiro, o governador Ibaneis Rocha (MDB) declarou situação de emergência, por 180 dias, na saúde do Distrito Federal. De acordo com o decreto, o motivo foi o "risco de epidemia de dengue, potencial epidemia de febre amarela e a possível introdução dos vírus zika e chikungunya".



Dados da Secretaria de Saúde apontam que, no ano passado, 62 pessoas morreram no DF por conta da dengue. Esse é o maior número já registrado em monitoramentos divulgados pela pasta desde 1998 – quando foi confirmado o primeiro caso grave da doença na capital federal.

Com informações do G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Jornal Águas Lindas gerenciado pela agencia Marck Publicidade Copyright © 2018

Imagens de tema por Bim. Tecnologia do Blogger.
Publicado Por Jornal Águas Lindas