PLANTÃO DE NOTÍCIAS

Governo de Goiás inicia implantação de sistema único de gestão nos 24 hospitais do Estado

 A integração significará mais segurança aos pacientes, aumento da produtividade e redução de custos, além de contribuir para promoção de políticas públicas mais assertivas

 


  

 Com projeto Saúde Digital, todas informações médicas de pessoas atendidas pela rede pública serão consolidadas no banco de dados gerenciado pela Secretaria de Saúde. A integração significará mais segurança aos pacientes, aumento da produtividade e redução de custos, além de contribuir para promoção de políticas públicas mais assertivas

    O Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), iniciou a implantação do projeto Saúde Digital, um sistema de gestão hospitalar que integra dados e consolida todas as informações de serviços realizados e de assistência oferecida aos cidadãos nas unidades da rede de saúde pública. Com investimentos de R$ 20 milhões, essa modernização significará mais agilidade no atendimento aos pacientes, com o aumento da produtividade e a redução dos custos da rede.

    O projeto será implantado nas 24 unidades de saúde do Estado, que são gerenciadas por Organização Social (OS), responsáveis também pela aquisição da ferramenta necessária à padronização do banco de dados. “Antes, eram seis sistemas diferentes, que não se falavam. O hospital tinha a gestão de informação só da unidade dele. Com esse projeto, vamos ter apenas um sistema e a base de dados ficará na Secretaria de Saúde, que fará a gestão”, explica o superintendente de Tecnologia, Inovação e Sustentabilidade da SES, Renato Ricardo Alves.

    O Saúde Digital será implementado em duas etapas. Primeiro cada unidade fará a instalação do sistema. Na sequência, as informações de cada hospital serão unificadas e farão parte do banco do dados gerenciado pela SES e compartilhado com toda a rede pública estadual. A previsão é que até o final de outubro todo o processo esteja concluído.

    O Sistema de Gestão Hospitalar já está em funcionamento nos setes Hospitais de Campanha para Enfrentamento da Covid-19 (HCamps) e no Hospital Estadual de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol). Nesta semana, a ferramenta passa a ser usada também pelo Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo).

    O superintendente explica que o Saúde Digital traz mais segurança e agilidade tanto para a população quanto para os profissionais. Por exemplo, por meio de protocolos clínicos automatizados no SGH, notificações podem alertar os médicos sobre interações medicamentosas ou alergias já no início do atendimento ao paciente. “Se uma mulher que deu à luz ao filho no Hospital Materno Infantil (HMI) sofre, no futuro, algum acidente e for parar no Hugo, o pessoal de lá poderá acessar todos os dados na hora da chegada dela”, esclarece. “Quer dizer, a partir do momento que a pessoa entra no sistema, vamos ter todo o histórico de sua vida dali para frente.”

    Secretário de Estado da Saúde, Ismael Alexandrino destaca a importância do sistema para a promoção de programas de assistência na rede pública, já que permite avaliar o cenário atual e as tendências, sobretudo no monitoramento de doenças crônicas e seus agravamentos. “Será possível elaborar políticas públicas de saúde alinhadas com os indicadores de saúde, com os determinantes sociais, com a realidade da população”, observa. Além disso, continua o secretário, a compilação de todos os dados possibilita aos profissionais e gestores melhorarem o desempenho na prestação de serviço, com eficiência e economicidade. “Irá facilitar, inclusive, a prestação de contas e acompanhamento pelos órgãos de controle”, sublinha o Alexandrino.

Acesso seguro

    Outro benefício é que a implantação do SGH permitirá que informações anteriores, desde 2012, sejam migradas para o atual sistema. Todo histórico de exames de imagens dos pacientes na rede pública estadual poderá ser visualizado pelos médicos durante os atendimentos. E para garantir a segurança do paciente e das informações, o acesso ao prontuário eletrônico só será feito com um certificado digital, o que garante a rastreabilidade das ações executadas por todos os profissionais de saúde.

    Do ponto de vista administrativo, pelo Saúde Digital a SES terá ainda acesso às informações de patrimônio, farmácia, insumos, de equipamentos e parte financeira dos hospitais. “Esse projeto não é da Tecnologia da Informação, mas de toda Secretaria de Saúde, com todas as áreas envolvidas. Tem a parte assistencial, financeira e de gestão integrada”, reforça o superintendente de Tecnologia, Inovação e Sustentabilidade, Renato Ricardo Alves.


Secretaria de Comunicação – Governo de Goiás

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Jornal Águas Lindas gerenciado pela agencia Marck Publicidade Copyright © 2018

Imagens de tema por Bim. Tecnologia do Blogger.
Publicado Por Jornal Águas Lindas